Política

Walter Alves confirma Garibaldi como pré-candidato ao Senado em 2022

FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK

O ex-governador Garibaldi Alves Filho (MDB) confirmou nessa quinta-feira (16) que é pré-candidato ao cargo de Senador da República nas eleições de 2022 pelo MDB. A informação foi dada com exclusividade na tarde desta quinta-feira (16), ao Jornal AGORA RN, pelo que deputado federal Walter Alves, filho de Garibaldi.

Segundo Walter Alves: “O nome de Garibaldi é sim colocado hoje como pré-candidato a senador no MDB. Nesse momento, ele surge como uma terceira via para a disputa nas urnas”, revelou.

Após semanas de indecisões e articulações políticas sobre qual seria o cargo mais adequado e, que ao mesmo tempo, agradasse ao eleitorado potiguar, ao colocar o nome de Garibaldi Filho na disputa na campanha de 2022, finalmente o MDB bateu o martelo.

Até esta quarta-feira (15) os Alves ainda não haviam decidido qual cargo o ex-governador concorreria.

Porém, havia a possibilidade de uma aliança entre o PT e o MDB no Rio Grande do Norte. Em viagem pelo Nordeste do Brasil, quando esteve em Natal, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a se reunir em um jantar com a cúpula do MDB no Estado. O objetivo era firmar um acordo colocando o nome de Walter Alves como vice na chapa de reeleição de Fatima Bezerra (PT) e Garibaldi Alves Filho seria candidato a deputado federal.

Entretanto, a ligação política entre PT e MDB no RN virou motivos para críticas e discordâncias da formação dessa possível aliança entre os dois partidos, como por exemplo, a deputada federal Natália Bonavides e, mais recentemente, a vereadora Brisa Bracchi, que afirmaram ser contrárias à aliança defendida por Lula.

A deputada estadual Isolda Dantas defende “que o diretório estadual faça o que for interessante para o partido e, consequentemente, para os potiguares”, afirmou.

Já Francisco do PT explicou que “não tenho nenhuma dificuldade em conversar com lideranças políticas que vejam que o Estado está sendo reconstruído pela governadora Fátima, aqueles que tem concordância com a gestão e, se for para somar, acredito que seja benéfico”, concluiu.

Pode ter sido o fato de haver reações pontuais negativas à aliança do PT com o MDB, que fizeram com que o ex-senador e ex-governador Garibaldi Filho, tenha definido mudar a estratégia e assumir posição de protagonismo em uma chapa majoritária, que poderá tanto fazer aliança com a governadora Fátima Bezerra, quanto caminhar no rumo da oposição.

Agora RN


Comente aqui