Esporte

UFC 207: Amanda Nunes atropela Ronda Rousey em Las Vegas

 A BRASILEIRA AMANDA ATROPELOU A EX-CAMPEÃ RONDA ROUSEY EM LAS VEGAS (HARRY HOW/ZUFFA LLC/GETTY IMAGES)

A BRASILEIRA AMANDA ATROPELOU A EX-CAMPEÃ RONDA ROUSEY EM LAS VEGAS (HARRY HOW/ZUFFA LLC/GETTY IMAGES)

A brasileira Amanda Nunes se impôs diante da grande estrela do MMA mundial e manteve o cinturão peso-galo feminino com um nocaute espetacular sobre a americana Ronda Rousey no UFC 207, em Las Vegas, nos Estados Unidos, na madrugada deste sábado. No último megaevento esportivo de 2016, a lutadora baiana confirmou sua excelente fase e precisou de apenas 48 segundos para vencer a ex-campeã e lenda do esporte.

Pouco mais de um ano depois de ter sido nocauteada impiedosamente por Holly Holm, Ronda demonstrou nervosismo ao longo de toda a semana e não teve a menor chance diante de Amanda. A baiana de 28 anos havia conquistado o cinturão em junho, ao finalizar Miesha Tate no primeiro round da luta principal do UFC 200, em Las Vegas, e, em sua primeira defesa, demonstrou enorme personalidade.

A “Leoa” Amanda exibiu toda a sua habilidade no boxe e encaixou quatro golpes certeiros até que o árbitro interrompesse a luta e decretasse nocaute técnico para espanto do público na T-Mobile Arena. Após a vitória, Amanda pediu silêncio ao público americano e celebrou a sua consagração.

“Estou em outro nível hoje. É incrível, a Ronda fez muito pelo esporte, ela tem uma história, mas agora eu sou a campeã.” Amanda ainda provocou a ex-campeã, que é estrela de cinema nas horas vagas, mas fugiu dos eventos promocionais durante a semana. “Sou a melhor lutadora do mundo. Podem parar com essa besteira de Ronda Rousey, ela vai se aposentar, vai fazer filmes, e eu vou continuar.”

Com isso, o Brasil fecha o ano com dois campeões no UFC. Além de Amanda, José Aldo, que retomou o título linear dos pesos-penas após a desistência do irlandês Conor McGregor, entrará em 2017 com o cinturão.

Na segunda luta mais importante da noite, o americano Dominick Cruz perdeu o cinturão peso-galo do UFC para o compatriota Cody Garbrandt, após cinco rounds disputados, por decisão unânime.

Veja



Deixe um Comentário