Internacional

Trump assina ordem para suspender separação de famílias de imigrantes

PRESIDENTE DONALD TRUMP DURANTE UMA REUNIÃO COM OS MEMBROS REPUBLICANOS DO CONGRESSO SOBRE A IMIGRAÇÃO NA SALA DO GABINETE DA CASA BRANCA, NESTA QUARTA (20) (FOTO: EVAN VUCCI/AP)

O presidente americano Donald Trump assinou nesta quarta-feira (20) uma ordem para evitar a separação das famílias de imigrantes que cruzarem a fronteira com o México. Segundo a ordem, imigrantes que entrarem ilegalmente nos EUA serão detidas juntas. Trump mandou o Departamento de Defesa tomar as medidas para acolher as famílias da forma necessária.

O decreto também dará prioridade a essas famílias no que diz respeito aos procedimentos de imigração, mas não acabará com a política de tolerância zero do governo sobre a imigração ilegal, afirmou a autoridade.

“Vamos manter as famílias juntas”, explicou Trump na Casa Branca, mais cedo.

O governo americano está sendo muito criticado, internamente e internacionalmente, por sua política de tolerância zero que fez com que mais de 2.300 menores de idades fossem separados de suas famílias em cinco semanas. A política estabelecia que imigrantes ilegais adultos tenham que responder a processos criminais. Com isso, os menores de idade que chegavam junto com seus pais eram separados e levados a abrigos sob custódia do governo.

Funcionários do Departamento de Administração trabalharam desde a manhã de quarta-feira em uma ordem executiva para o presidente. Houve conversas contínuas entre a Casa Branca, o Departamento de Justiça e o Departamento de Segurança Interna, explicou uma fonte da CNN. Embora o procurador-geral Jeff Sessions não tenha estado na reunião na Casa Branca pela manhã, seu chefe de gabinete esteve lá para representar o Departamento de Justiça, acrescentou a CNN.

Há pelo menos 8 brasileiros entre menores sozinhos em abrigos.

CRIANÇAS IMIGRANTES, MUITAS DELAS SEPARADAS DOS PAIS SOB A POLÍTICA DE TOLERÂNCIA ZERO DO GOVERNO TRUMP, CAMINHAM EM FILA ENTRE BARRACAS DE COMPOSTO PERTO DA FRONTEIRA MEXICANA EM TORNILLO, NO TEXAS, EUA (FOTO: MIKE BLAKE/REUTERS)

G1



Deixe um Comentário