Cidades

TRE-RN conquista, pela segunda vez, o 1º lugar no Índice de Governança de Tecnologia da Informação e Comunicação do Poder Judiciário

FOTO: ILUSTRAÇÃO

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte conquistou, pelo segundo ano consecutivo, o primeiro lugar no Índice de Governança de Tecnologia da Informação e Comunicação do Poder Judiciário, conforme resultado divulgado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Trata-se de um diagnóstico feito anualmente para medir a maturidade da Governança, Gestão e Infraestrutura de Tecnologia da Informação e Comunicação dos Órgãos do Poder Judiciário. As notas vão de zero a um e trazem quatro níveis de maturidade: baixo, satisfatório, aprimorado e excelência. Neste ano, o TRE-RN alcançou o índice 0,98 no Nível de Maturidade, enquadrando-se no patamar de Excelência e sendo eleito o órgão com o melhor desempenho entre os 92 avaliados.

O Secretário de Tecnologia da Informação e Eleições do TRE-RN, Marcos Maia, ressalta a importância dessa conquista. “Alcançar o primeiro lugar ratifica o esforço no sentido de melhorar a cada dia a qualidade dos serviços prestados pela área de TIC do TRE-RN, além de facilitar o alcance dos objetivos estratégicos institucionais relacionados à Tecnologia da Informação e Comunicação. Tudo isso é resultado de um trabalho realizado a partir de um planejamento voltado para que as unidades da área de TIC atendessem as exigências indicadas pelo CNJ. Nos últimos 6 meses foram mapeados, revisados e instituídos formalmente diversos processos de trabalho, resultando em minutas de Portaria, que resultaram no crescimento do índice de 0,95, atingido em 2019, para 0,98 no ano de 2020”, explicou o secretário.

Para a obtenção do índice iGovTIC-JUD, o CNJ se baseia em práticas de governança e de gestão previstas em leis, regulamentos, normas técnicas e modelos internacionais de boas práticas. Além disso, um questionário é aplicado para todos os órgãos abrangidos do Poder Judiciário. Todos os detalhes podem ser conferidos através do Painel de Governança de TIC do Poder Judiciário, disponibilizado no site do Conselho: clique aqui.


Comente aqui