Mundo

Terremoto de magnitude 7,1 deixa Japão em alerta neste sábado

A AGÊNCIA METEOROLÓGICA DO PAÍS COMUNICOU QUE PODE HAVER UMA LIGEIRA ELEVAÇÃO NO NÍVEL DO MAR, EMBORA O ALERTA DE TSUNAMI NÃO TENHA SIDO ATIVADO. FOTO: PRESS JAPAN

Neste sábado, 13, um terremoto de magnitude 7,1 na escala Ritcher sacudiu a costa de Fukushima, no leste do Japão, e foi fortemente sentido na capital Tóquio. Por enquanto, as autoridades japonesas não ativaram o alerta de tsunami. De acordo com a Agência Meteorológica do Japão (AMJ), o terremoto ocorreu às 23h08 (horário local, 11h08 de Brasília), com epicentro a cerca de 60 quilômetros de profundidade na costa da província de Fukushima. Tanto em Fukushima, como na vizinha Miyagi, na costa nordeste do país, o terremoto atingiu o nível seis na escala japonesa, com um máximo de sete e mais concentrado nas áreas afetadas do que na intensidade do tremor. Outras províncias da costa leste e centro do Japão também foram fortemente abaladas pelo terremoto, incluindo a capital, onde atingiu o nível 4 na escala japonesa.

A AMJ disse que o terremoto pode causar uma ligeira elevação no nível do mar. Segundo o porta-voz do governo, Katsunobu Kato, “uma equipe de emergência” foi formada para recolher informações e coordenar com as autoridades locais “dando prioridade de salvar possíveis vítimas”. “Estamos revisando a situação para ver se houve algum dano pessoal ou material”, disse Kato. A empresa de energia Tokyo Electric Power (TEPCO) disse não ter registro de nenhuma “anormalidade significativa” nos níveis de radiação nas usinas Fukushima Daiichi e Daini, que estão inativas e em processo de desmontagem devido ao terremoto e tsunami de março de 2011. Também não foi detectado nenhum dano em outras usinas nucleares localizadas em outras áreas afetadas, de acordo com a emissora estatal “NHK”.

Cerca de 950 mil casas ficaram sem energia elétrica em decorrência do terremoto em várias áreas do país, segundo dados das operadoras. Além disso, várias linhas de trem de alta velocidade (shinkansen) que operam no nordeste do Japão suspenderam suas operações devido a apagões. Em Fukushima e Miyagi, foram registrados vários incêndios, um deles em uma fábrica, além de uma avalanche de terra em uma rodovia que pode ter soterrado automóveis, segundo a mídia japonesa, que também registra um saldo temporário de uma dúzia de feridos em incidentes relacionados ao terremoto. No Twitter, usuários publicaram registros do tremor que deixou várias partes do país em alerta.

Jovem Pan


Comente aqui