Brasil

Seu Freitas, o surfista mais velho do Brasil, morre aos 89 anos

ALOHA, AFFONSO FREITAS, GRATIDÃO POR SEU LEGADO. FOTO: DIVULGAÇÃO

Affonso Freitas, mais conhecido como “Seu Freitas”, faleceu na última terça-feira (19) em decorrência do pós-operatório de uma cirurgia nos rins.

Local do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, Seu Freitas tinha 89 anos e ostentava o título de “surfista mais velho do Brasil”.

A paixão pelas ondas começou em 1968. Seu Freitas admirava o surf em segredo, mas o forte estigma que o esporte enfrentava naquela época, era uma barreira ainda intransponível.

Até que após sucessivas crises de estresse e dores crônicas o fizeram repensar suas prioridades e ele decidiu que iria se tornar surfista.

Não foi fácil. Aos 38 anos Seu Freitas teve que lidar com três preconceitos diferentes: a dificuldade de aprendizado em decorrência da idade e a discriminação, já que todo surfista era taxado de vagabundo pela sociedade.

Mesmo assim, ele foi persistente e após meses tentando se equilibrar sobre a prancha, começou a finalmente correr suas primeiras ondas.

E nunca mais parou.

O surf teve um impacto decisivo em sua vida. Seu Freitas fechou a loja de móveis que tocava e fundou um centro onde os surfistas que moravam longe e pegavam onda no Recreio dos Bandeirantes pagavam um aluguel para deixar a prancha bem guardada.

O negócio cresceu com o tempo e tornou-se o Surfcenter Marcelo Freitas, onde os adeptos do esporte encontram filmes de surf para melhorar a performance, consertos de pranchas, equipamentos e lanches.

O nome é em homenagem a seu filho, o longboarder Marcelo Freitas, tricampeão mundial de longboard e campeão Pan-americano.

Revista Hardcore


Comente aqui