Cidades

Seturn sugere que pessoas do grupo de risco sejam proibidas de pegar ônibus nos horários de pico

A MESMA CONCENTRAÇÃO OCORRE TAMBÉM DAS 17H ÀS 18H. FOTO: JOSENILSON RODRIGUES

Para a manutenção dos protocolos de biossegurança nos ônibus de Natal, o consultor técnico do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros por Ônibus de Natal (Seturn), Nilson Queiroga, apontou alternativas que podem ajudar a desafogar o transporte público na capital em horários de pico.

A primeira alternativa consiste em, por meio de decreto dos órgãos públicos, estabelecer que pessoas de riscos, deficientes e usuários da gratuidade optem por utilizar o transporte após o horário de pico, entre 6h e 7h quando cerca de 15.120 pessoas recorrem aos ônibus em Natal.

A mesma concentração ocorre também das 17h às 18h. Segundo o consultor, desde o início da pandemia houve aumento na frota. “A solução não é essa e sim restringir horário de uso. Os setores não estão sendo ouvidos ou consultados pelo Comitê Científico para a tomada de decisão”, acrescentou.

De acordo com Nilson Queiroga, a lotação em horários de pico é um problema que ocorre em todo Brasil e para saná-lo se faz necessário entender o comportamento do usuário. “O planejamento da frota, horários, quantitativo e o tarifário, por uma questão legal não são atribuições das empresas, mas sim do poder público em todo o país”, disse.

A segunda solução apontada pelo consultor seria escalonar os horários de abertura de repartições públicas e empresas privadas. “Ficariam como prioridade nesses horários de pico, os serviços essenciais”, sugeriu.

A terceira sugestão seria proibir o uso do dinheiro no período da pandemia, um dos principais vetores de contaminação. Conforme disse Nilson Queiroga, 70% das pessoas já utilizam o cartão Natalcard.

Por último, Nilson Queiroga sugere que a Prefeitura utilize a Lei Municipal nesse momento emergencial para comprar as passagens de gratuidade através do Fundo Municipal dos Transportes. “O usuário pagaria mais de 1 real a menos, se isso for adotado. Precisa-se alimentar esse fundo e infelizmente não foi destinada nada na Lei Orçamentária Anual (LOA), deste ano para ele”, criticou.

A Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU) afirmou que vai divulgar, nesta quinta-feira (4), as ações para conter as aglomerações nos ônibus da cidade.


Comente aqui