Economia

Setor de serviços do RN tem maior queda do país nos dois primeiros meses de 2021

REDUÇÃO DE 13% DEIXA O ESTADO AO LADO DA BAHIA COMO PRINCIPAIS QUEDAS NO SETOR. SETOR DE VAREJO CRESCEU 1,8% EM FEVEREIRO. FOTO: THAÍS LEOCÁDIO

O volume de serviços do Rio Grande do Norte teve uma redução de 1,2% em fevereiro na comparação com janeiro. No acumulado do ano, considerando os dois meses, o estado tem a maior redução de todo o Brasil, ao lado da Bahia: 13%.

Os resultados estão na Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nesta quinta-feira (15) pelo IBGE.

Na comparação com fevereiro de 2020, a queda do Rio Grande do Norte atinge os 14,7%, também sendo a mais acentuada do Brasil ao lado da Bahia (14%).

Se forem considerados os últimos 12 meses, o RN acumula um encolhimento de 18,3% nos serviços, também a pior perda no país. No Nordeste, as outras maiores perdas foram de Alagoas (- 17,6%), Sergipe (- 16,2%), Bahia (- 16,2%), Ceará (- 15,3%), Piauí (- 14,7%) e Pernambuco (- 14,6%).

Apesar da queda no volume de serviços no Rio Grande do Norte em fevereiro, 18 estados tiveram um resultado positivo, gerando crescimento na média do Brasil de 3,7%.

Varejo cresce 1,8%

Por outro lado, o volume de vendas do comércio varejista do Rio Grande do Norte cresceu 1,8% em fevereiro na comparação com o mês anterior. A alta aconteceu depois de três reduções seguidas: nos meses de novembro e dezembro de 2020 e janeiro deste ano. Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do IBGE.

No Nordeste, Piauí (8,3%) e Pernambuco (3,2%) tiveram os maiores crescimentos no mês. Em seguida, o Rio Grande do Norte se posiciona no mesmo patamar de Sergipe (1,8%) e próximo de Bahia (1,6%) e Maranhão (1,6%).

Em todo o Brasil, 19 unidades da federação apresentaram variação positiva em fevereiro. A média de crescimento do varejo nacional foi de 0,6%.

Já o varejo ampliado cresceu 5,4% em fevereiro. O resultado é superior à média brasileira (4,1%). No Nordeste, a expansão só não foi maior também do que as registradas no Piauí (9,5%) e em Pernambuco (7,7%).

O varejo ampliado compreende o comércio varejista acrescido de material de construção e “veículos, motocicletas, partes e peças”.

G1RN


Comente aqui