Saúde

Sesap anuncia medidas para diminuir superlotação no hospital Walfredo Gurgel

TRANSFERÊNCIA DE PACIENTES PARA OUTRAS UNIDADES DE SAÚDE, ALTA DE PACIENTES E AGENDAMENTO DE CIRURGIAS ELETIVAS EM HOSPITAIS PARTICULARES FORAM ESTRATÉGIAS USADAS. FOTO: DOUGLAS LEMOS/G1

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) convocou uma entrevista coletiva para apresentar medidas que visam reduzir a superlotação do hospital. Entre essas medidas, estão a transferência para outras unidades de saúde – o Hospital da Polícia Militar e o Hospital Colônia João Machado -, e altas médicas para pacientes com cirurgias eletivas agendadas.

A Sesap destacou ainda que busca fazer até a quarta-feira (5) novas transferências de pacientes com outros procedimentos que os hospitais regionais tenham condições de atender.

Segundo o secretário adjunto da Sesap, Petrônio Spinelli, o Governo do Estado liberou um recurso de R$ 15 milhões extras para investimentos neste momento. O montante visa equacionar a dívida com as unidades de saúde contratadas para a realização de cirurgias eletivas de ortopedia – que são o Hospital Memorial São Francisco e a Prontoclínica Dr. Paulo Gurgel -, e cerca de R$ 3,5 milhões serão usados para pagamento de fornecedores do Walfredo Gurgel. Outro hospital que receberá as paciente para cirurgias é o Deoclécio Marques, em Parnamirim.

“Inicialmente são três ações concretas. Primeiro, os ajustes de financiamento que o estado tinha com os hospitais privados. A segunda é ver a necessidade dos pacientes para ver a viabilidade de eles não precisarem ficar dentro do hospital. E a terceira e mais importante é a relocalização dos pacientes. Eles estão sendo deslocados não só para os procedimentos cirúrgicos em outros locais, mas também para retaguarda de leitos clínicos nos hospitais da rede”, disse Spinelli.

Em relação às transferências de pacientes, o secretário adjunto e os diretores do Hospital Walfredo Gurgel também garantiram que o Hospital Pedro Germano, da Polícia Militar, vai abrir 90 leitos de enfermaria e 10 de UTI. Também serão abertos 40 leitos no Hospital João Machado e 110 novas vagas de UTI em toda a rede.

Segundo o secretário, está em andamento também um chamamento público que busca acelerar cirurgias eletivas – atualmente o déficit é de 10 mil. De acordo com Petrônio Spinelli, elas serão realizadas a partir de março com a melhoria na estrutura do Samu e dos Hospitais Regionais do interior do estado e com iniciativas como o consórcio intermunicipal de saúde.

G1RN



Deixe um Comentário