Natal

Semurb ministra primeira Oficina para revisão do Plano Diretor na Zona Oeste

NA LEITURA PRELIMINAR, FORAM APRESENTADOS OS DADOS ESPECÍFICOS DA REGIÃO

A discussão sobre o Plano Diretor chegou à zona Oeste de Natal nesta sexta-feira, 13. Na chamada leitura técnica preliminar, foram apresentados dados específicos da área, como população, situação econômica, dinâmica imobiliária, infraestrutura e serviços básicos. A região é composta por dez bairros e ocupa 21,22% do território da cidade, e foi a segunda que mais produziu unidades habitacionais, com destaque para o bairro do Planalto.

O local ainda tem duas Zonas de Proteção Ambiental (ZPA’s 1 e 4) – Parque da Cidade e cordões de dunas dos Guarapes – regulamentadas e a ZPA-8, que está em fase de regulamentação. A equipe volta amanhã, sábado (14/09) para ministrar a segunda oficina com a população da região, no Cemure, que fica ao lado da rodoviária, em Nossa Sra. de Nazaré.

A dinâmica da região que abriga os bairros de Felipe Camarão, Quintas, Cidade da Esperança, Dix-sept Rosado, Nordeste, Nossa Sra. de Nazaré, Cidade Nova, Bom Pastor, Guarapes e Planalto se deu de forma horizontal, com a predominância de domicílios próprios (65%), com maior incidência no bairro Felipe Camarão. Esta é a segunda região que mais produziu unidades habitacionais com 87,84% de casas e apenas 2,66% do tipo apartamento.

A zona de adensamento básico envolve bairros das Norte, Oeste e Sul e todos possuem as mesmas prescrições, com altura máxima permitida dos prédios de 60 metros ou 20 pavimentos aproximadamente e coeficiente de aproveitamento de 1.2 da área do terreno. Comparando o volume de construções com Capim Macio, que teve, em média, prédios com 18 pavimentos, no Planalto, bairro que teve a maioria das construções verticais, a predominância foi de 4 pavimentos.

Já em relação à infraestrutura e serviços básicos, por ser uma região bem compacta, facilita a logística do recolhimento do lixo. Quanto à drenagem e pavimentação, é praticamente igual em todos os bairros, com exceção do Planalto, que tem um baixo índice nos dois quesitos. As ligações de esgoto e água é predominante nos bairros das Quintas e Cidade da Esperança.

O Plano Diretor é o instrumento básico da política de desenvolvimento urbano que orienta o desempenho dos agentes públicos e privados que atuam na produção e gestão do espaço urbano. A sua revisão é necessária para alinhar conteúdos exigidos por legislações federais posteriores a 2007 indicando a necessidade ou obrigatoriedade de inserção de temáticas e mapeamentos específicos. Além disso, considerar o crescimento da cidade no período de vigência do Plano Diretor de 2007, com demandas decorrentes das dinâmicas sociais, populacionais, econômicas e de capacidade de infraestrutura instalada.

Quem não pode participar das oficinas podem participar enviando sua contribuição pelo formulário eletrônico disponível na página do Plano Diretor. Basta acessar  http://bit.ly/formularioplanodiretordenatal 


Deixe um Comentário