Economia

Selo Turismo+Protegido já promoveu capacitação de mais de mil profissionais no RN

FOTO: DIVULGAÇÃO

O Plano de Retomada Turística do Rio Grande do Norte, lançado em junho, estabelece uma série de estratégias a serem conduzidas a curto, médio e longo prazo para enfrentar a pandemia. Uma das primeiras iniciativas anunciadas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria do Turismo (Setur), da Empresa de Promoção Turística Potiguar (Emprotur) e do Sistema Fecomércio, foi a concepção do selo Turismo+Protegido. Pioneiro por propor a capacitação dos profissionais do trade, o selo, em novas informações do Fecomércio RN, já qualificou 1.270 trabalhadores da atividade turística.

Presidente da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz reforça o saldo positivo com os números obtidos através da capacitações. “O trabalho que foi feito, a várias mãos, engloba a oferta total de aproximadamente oito mil vagas em cursos gratuitos de capacitação de colaboradores e empreendedores potiguares, sendo quase 1.300 apenas no setor turístico. Este universo de pessoas e estabelecimentos qualificados nos levou à conquista de selos que nos distinguem e se configuram como grandes e importantes diferenciais para o nosso estado enquanto destino turístico. Tenho certeza que isso surtirá efeitos bastante positivos para a nossa economia”.

As capacitações foram ofertadas gratuitamente pelo Senac-RN de junho a setembro. Considerado pré-requisito para emissão do selo Turismo+Protegido, o curso diferencia o Rio Grande do Norte no contexto nacional do combate à crise sanitária, ressaltando a capacidade do estado em proporcionar ao visitante uma mão de obra qualificada.

“O turismo é uma das principais atividades econômicas do Rio Grande do Norte que é conhecido por ter uma vocação natural para receber. Essa força tarefa do Governo do Estado, Fecomércio e as empresas do trade para promover a capacitação dos trabalhadores da cadeia do turismo, nesse período de pandemia, vem reforçar a importância do setor para nossa economia”, diz a secretária de Turismo, Aninha Costa.

A secretária reforça: “a pandemia não acabou e precisamos conviver com ela de forma responsável”. Para Costa, que destaca a expedição de mais de 200 selos do Turismo+Protegido, a adoção de protocolos de segurança sanitária é uma medida que tende a permanecer no dia a dia das empresas do turismo e das relações interpessoais.


Comente aqui