Cidades Corrupção Economia Geral Governo Jurídico LAVA JATO Política Senado Federal

“Se estabeleceu um bazar a céu aberto para descrédito do país”, afirmou o deputado Rogério Marinho (PSDB-RN)

Imagem: TV Câmara/ Brasília

Imagem: TV Câmara/ Brasília

O deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) acusou o governo de “aparelhar” a máquina pública com aliados e de oferecer cargos em troca de apoio. “Se estabeleceu um bazar a céu aberto para descrédito do país”, afirmou.

O tucano fez diversas críticas ao PT e afirmou que o partido tem características de regimes totalitários e de culto ao líder, em referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Disse ainda que a legenda “montou o maior esquema de corrupção” e “saqueou os cofres públicos”.

Imagem: TV Câmara/ Brasília

Imagem: TV Câmara/ Brasília

Enquanto isso, a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) disse que já imaginava, “desde o primeiro dia” da instalação da comissão, o conteúdo do relatório do deputado Jovair Arantes, classificado por ela de “prognóstico terrorista” e “ilegal”.

Ao dizer que não se “surpreendeu” com o voto de Jovair, a parlamentar acrescentou: “E eu esperava uma manobra um pouco menos explícita neste relatório”. Jandira disse ainda que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), não tem “autoridade política” para comandar o processo de impeachment de Dilma.

Ela também atacou a “aliança” que Cunha fez com o vice-presidente da República Michel Temer, a quem ela atribui uma “conspiração” pelo afastamento de Dilma.


Deixe um Comentário