Jurídico

PSOL vai processar desembargadora que acusou Marielle Franco de ser “engajada com bandidos”

A DESEMBARGADORA MARÍLIA CASTRO NEVES E A VEREADORA MARIELLE FRANCO (RENAN OLAZ/CMRJ/.)

 

O PSOL anunciou que vai entrar com representação no Conselho Nacional de Justiça contra a desembargadora Marília Castro Neves, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. A jurista afirmou em suas redes sociais que a vereadora, Marielle Franco, morta a tiros na última quarta-feira (14), estava “engajada com bandidos”.

Em nota, o partido afirmou que vai protocolar o texto ainda essa semana e rebateu o comentário da desembargadora afirmando que Marília Castro Neves “entrou na ‘narrativa’ que vem sendo construída nas redes sociais para destruir a imagem de Marielle, do PSOL e da luta por direitos humanos”.

Após as polêmicas geradas pelo texto, a desembargadora excluiu a publicação que dizia: “A questão é que a tal Marielle não era apenas uma ‘lutadora’; ela estava engajada com bandidos! Foi eleita pelo Comando Vermelho e descumpriu ‘compromissos’ assumidos com seus apoiadores. Ela, mais do que qualquer outra pessoa ‘longe da favela’ sabe como são cobradas as dívidas pelos grupos entre os quais ela transacionava. Até nós sabemos disso”.

E concluía: “A verdade é que jamais saberemos ao certo o que determinou a morte da vereadora, mas temos certeza de que seu comportamento ditado pelo engajamento político, foi determinante para sei trágico fim. Qualquer outra coisa diversa é mimimi de esquerda tentando agregar valor a um cadáver tão comum quanto qualquer outro”.

Fonte: Tibuna do Norte

Deixe um Comentário