Diversos

Projetos do Concurso Universitário BID UrbanLab 2017 estão expostos no Parque da Cidade

O Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte expõe, a partir desta segunda-feira (19), os três projetos finalistas e as cinco menções honrosas da 1ª Edição Nacional do Concurso Nacional UrbanLab 2017, promovido pelo BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento, em parceria com o Ministério das Cidades, Caixa Econômica Federal e Prefeitura do Natal, que convidou universitários de todo o Brasil a pensar soluções inovadoras para o bairro da Ribeira, inscrito junto ao Banco pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo – Semurb.

Os três finalistas foram da Universidade de São Paulo – USP, Universidade de Brasília – UnB e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, que ganhou o prêmio de 1º lugar na competição. Outros cinco projetos que receberam a Menção Honrosa foram da Universidade de Caxias do Sul/RS, Universidade Federal da Fronteira Sul, de Chapecó/SC, Pontifícia Universidade Católica do Paraná/PR, Universidade Presbiteriana Mackenzie/SP e Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN.

O projeto vencedor, “Olhos da Ribeira”, formulado pelos estudantes de arquitetura Marcela Lorena Farkat Scheer, Dmetryus Targino Marques de Souza, Nicholas Saraiva Martino e Mariah Oliveira Holder da Silva, sob a orientação da professora Ruth Ataíde “propõe abrir caminho para que a população potiguar volte os olhos para o bairro da Ribeira e o rio Potengi como parte de sua identidade. Apoiando-se em três eixos principais: memória, vitalidade e desenvolvimento”.

De acordo com o historiador, Luciano Capistrano, o bairro da Ribeira, guarda um capítulo importante da nossa história. Restaurar prédios, ruas e becos, é preservar a memória urbana da cidade do Natal. “A exposição do Projeto premiado “Olhos da Ribeira”, dos outros projetos finalistas, além dos que receberam a Menção Honrosa, se reveste de grande importância para urbanistas, historiadores e para todos os cidadãos e visitantes da cidade de Câmara Cascudo. A exposição é um chamado para uma reflexão sobre políticas de preservação do nosso patrimônio histórico e cultural.”, alerta Capistrano.

Para o gestor do Parque, Carlos da Hora, é importante que a sociedade possa conhecer o que está sendo proposto para uma área de extrema importância para o potiguar. “Criar projetos que viabilizem a revitalização da Ribeira é de grande importância para cidade, pois, trata-se de um bairro de relevância histórica, ambiental e cultural”.

Esta é a primeira vez que os projetos são apresentados ao público potiguar e ficarão expostos até o dia 20 de março.



Deixe um Comentário