Política

Procuradores do RN fazem “arrumadinho” na lei para ganhar mais e Raquel Dodge vai ao STF para impedir pagamentos

Foto: Sérgio Lima/Poder 360

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, propôs ao Supremo Tribunal Federal (STF) ação contra normas estaduais do Rio Grande do Norte que permitem o pagamento de honorários de sucumbência a procuradores do estado.

Entenda:

O estado paga a seus procuradores, além do salário, percentual de valores por serviço que já é obrigação dos procuradores fazer.

As normas que autorizam tais pagamentos no Rio Grande do Norte são de dezembro de 2014 e de agosto de 2016. A chefe da PGR pede liminarmente, sem que a PGE seja ouvida, a imediata suspensão das normas que permitem os pagamentos.

De acordo com a PGR, a atuação dos procuradores e advogados públicos em causas judiciais não constitui ofício estranho às suas atribuições institucionais. Para Dodge, o pagamento de honorários de sucumbência “simplesmente remuneram trabalho ordinário daqueles servidores”.

Raquel também moveu ações semelhantes contra São Paulo, Paraíba e Paraná.



Deixe um Comentário