Eleições 2018

“Primeiro palanque”: apoio de Carlos Eduardo a Bolsonaro repercute no portal UOL

CARLOS EDUARDO (PDT) PARTICIPA DE DEBATE NO PRIMEIRO TURNO. (FOTO: FRANKIE MARCONE)

O apoio do ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, ao candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, ganhou destaque no portal UOL. A matéria jornalística aponta Carlos Eduardo, que disputa o governo do Rio Grande do Norte pelo PDT, como responsável por dar a Bolsonaro o seu seu primeiro palanque no Nordeste para o 2º turno.

No país todo, Bolsonaro leva vantagem neste quesito e terá mais palanques que Haddad : de 28 candidatos que disputam governos estaduais no segundo turno, 12 já anunciaram que apoiam o candidato do PSL.

No início da semana, o PDT anunciou que daria um “apoio crítico” a Fernando Haddad (PT) , mas o presidenciável do partido, Ciro Gomes, que ficou em terceiro lugar na disputa, não quis falar sobre a decisão da legenda nem manifestar apoio particular.

O PDT informou que Ciro não subirá ao palanque nem fará campanha, e o candidato viajou para a Europa, devendo voltar apenas na semana da votação do segundo turno, segundo sua assessoria de imprensa. Foi um revés para o petista, que esperava ver Ciro engajado na campanha ao longo do segundo turno.

A falta de firmeza no apoio do presidenciável do PDT pode ter estimulado o candidato da sigla no RN a marcar posição favorável a Bolsonaro, que precisa de bandeiras em relação a sua adversária, correligionária de Haddad. Fátima ficou na frente no primeiro turno, com 46,17% dos votos válidos , contra 32,45% de Carlos Eduardo.

O UOL procurou o presidente do PDT, Carlos Lupi, para perguntar se caberia alguma espécie de sansão em relação ao candidato, por ter contrariado a orientação do partido, mas ele não atendeu aos telefonemas. A direção nacional também foi procurada, por meio de sua assessoria de imprensa, mas não retornou os contatos até a publicação desta reportagem. Ao jornal Folha de S. Paulo, Lupi afirmou que não via problema na declaração de apoio . “Não posso impor uma situação que inviabilize meu candidato”, afirmou.

Eduardo divulgou seu apoio por meio de um vídeo distribuído em grupos de WhatsApp. Até a tarde desta sexta, não havia sido publicado nos canais oficiais do candidato no Facebook, Twitter, Instagram ou Youtube. O UOL não conseguiu contato com a assessoria de imprensa do candidato, mas a um jornal local, a campanha confirmou a autenticidade do vídeo e do apoio.

No vídeo, ele lamenta a ausência de Ciro Gomes no segundo turno. Diz que o PT assumiu prometendo um país mais justo com emprego, educação e saúde.

“Doze anos depois, temos um Brasil dividido e vivendo sua maior crise econômica, com 13 milhões de desempregados, a maior violência de todos os tempos e a maior crise ético e moral de toda sua história”, afirma Eduardo na mensagem. “Por tudo isso, e para que o Rio Grande do Norte não fique de fora no novo Brasil que sairá vencedor das urnas, Bolsonaro presidente.

Palanque único

Além do Rio Grande do Norte, o único estado do Nordeste onde há segundo turno é em Sergipe. Por lá, no entanto, Bolsonaro deve ficar sem palanque. O PSB, partido do candidato Valadares Filho, já declarou apoio da legenda em todo o país ao candidato do PT (menos do DF e em SP, onde os candidatos da sigla que disputam o segundo turno foram liberados para definirem seus apoios), e Valadares afirmou que seguirá a orientação nacional.

O PSD, partido do governador de SE em busca de reeleição, Belivaldo Chagas, emitiu nota nesta semana onde afirma que ficará neutro no segundo turno. O candidato, porém, já declarou apoio a Haddad.

Nos outros sete estados da região — AL, BA, CE, MA, PB, PE, PI –, as eleições foram definidas no primeiro turno e vencidas por petistas ou aliados de Haddad. Assim, não haverá palanques das eleições estaduais para os presidenciáveis subirem no segundo turno.

Com palanques fortes em todas as outras regiões do país , a falta de um apoio no Nordeste era uma das principais limitações para o crescimento da campanha de Jair Bolsonaro no segundo turno.

De acordo com a mais recente pesquisa do Datafolha sobre intenção de voto para a eleição presidencial no segundo turno, Bolsonaro lidera a corrida com 58% dos votos válidos, contra 42% de Haddad.

No Nordeste, Haddad terminou o primeiro turno na frente , com 51% dos votos válidos, contra 26% de Bolsonaro. Em algumas das principais regiões metropolitanas da região, porém, Bolsonaro levou vantagem. Venceu em 42 cidades, incluindo cinco capitais: Recife, Maceió, Natal, João Pessoa e Aracaju.

O PSL tenta avançar no interior dos estados , enquanto o PT tenta deter a fuga de eleitores tradicionais da sigla para o capitão. Nos últimos dias, a campanha de Bolsonaro fez gestos neste sentido, como a proposta de criar um décimo terceiro salário para os beneficiários do programa social Bolsa Família.

Fonte: UOL


Deixe um Comentário