Geral

Presidente da Caern rebate Styvenson sobre salário de R$ 70 mil: “Eu queria saber onde é que está o restante do dinheiro”

O PRESIDENTE DA CAERN PEDIU QUE O SENADOR CORRIJA A INFORMAÇÃO. FOTO: DEMIS ROUSSOS

Durante sessão no Plenário do Senado Federal, na última segunda-feira, 2, o senador Styvenson Valentim (Podemos-RN) disse que o salário do atual presidente da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) é de R$ 70 mil por mês.

Em seu discurso, o parlamentar declarou que “É inconcebível o presidente de uma estatal como a Caern ganhar R$ 70 mil, muito acima do teto, muito mais que um senador da República, muito mais que um presidente, que um ministro do STF. Está lá no contracheque dele. Eu vi. Quem quiser ver é só acessar”.

Assista ao pronunciamento de Styvenson

O presidente da companhia, Roberto Linhares, rebateu o senador Styvenson em vídeo publicado nas redes sociais. “Um diretor da Caern ganha 20 e poucos mil reais. O presidente da Companhia sou eu, eu queria saber onde está o restante?”, diz.

Assista

Em nota, a Caern explicou que os altos salários são justificados pelo plano de carreira que a companhia possui. Desta forma, “os profissionais ao longo dos anos vão progredindo de tabela salarial, bem como, incorporam gratificações em decorrência do tempo, conforme a lei.”

Veja a nota na íntegra

A Caern esclarece que em relação aos salários que cumpre a legislação vigente no que se refere aos princípios de transparência, bem como, destaca que os empregados da Companhia estão submetidos ao regime da CLT.

Sobre a remuneração e os subsídios dos ocupantes de cargos na administração indireta, com receita própria, não estão vinculados ao teto disposto na Constituição Federal. Vale ressaltar que os valores que estão circulando através das redes sociais incluem benefícios como férias e outras bonificações. Além disso, a Caern dispõe de um plano de carreira em que os profissionais ao longo dos anos vão progredindo de tabela salarial, bem como, incorporam gratificações em decorrência do tempo, conforme a lei.

A Companhia esclarece que o salário informado pelo senador é de ex-diretores e não do Diretor-Presidente. Assim, a empresa destaca que a fala do senador Styvenson, no que diz respeito ao Diretor-Presidente da Caern, Roberto Linhares não é correta. Destacando que o mesmo não recebe nem próximo da quantia divulgada pelo Senador. Essa informação precisa, a bem da verdade e da lisura, ser corrigida.


Deixe um Comentário