Turismo

Presidente da ABAV/RN diz que voo da Azul beneficia as agências do RN e destaca que o governo RF tem feito o “dever de casa” no setor de turismo

ABDON GOSSON RESSALTA QUE O FERIADÃO DO CARNAVAL ESTÁ AQUECENDO VENDAS DE PACOTES NAS AGENCIA DE NATAL

ABDON GOSSON RESSALTA QUE VOO DA AZUL PARA MOSSORÓ IRÁ GERAR NEGÓCIOS PARA AGÊNCIAS DO RN

O presidente da Associação Brasileira de Agentes de Viagem do Rio Grande do Norte (ABAV/RN), empresário Abdon Gosson, destacou hoje que o voo da companhia aérea Azul, que irá ligar Recife a Mossoró, deverá gerar novos negócios para as agências de viagem potiguares. Segundo Gosson, o anúncio da operação foi muito bem recebido pelo chamado “trade  turístico”. Para ele, apesar das dificuldades econômicas do estado, o governo Robinson Faria vem fazendo o “dever de casa´´ no que diz respeito ao turismo.

 O início da operação do voo Recife-Mossoró-Recife está previsto para acontecer no dia 12 de abril dependendo apenas da aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A aeronave responsável pelo trajeto será um turboélice ATR 72-600, de 70 assentos. As viagens terão duração aproximada de uma hora e meia.

Abdon Gosson lembra que atualmente passageiros oriundos de Mossoró utilizam rotineiramente a cidade de Fortaleza como portão de saída para seus deslocamentos aéreos, cenário este que deverá ser alterado, a partir do início da operação do novo voo da Azul. “O cidadão mossoroense que quiser viajar para Lisboa ou são Paulo, por exemplo, não precisa mais se dirigir a Fortaleza, e sim voar direto para Recife e de lá para o destino final”, explica.

Para o dirigente abaviano, esse novo cenário deverá beneficiar as agências de viagem do Rio Grande do Norte, e o fato de Recife ser um “HUB” da Azul, que distribui voos para vários destinos, é um facilitador das operações aéreas.

DEVER DE CASA”

Com ampla experiência do setor de turismo e dirigente de um grupo empresarial que atua no segmento hoteleiro e de agência de viagem, o presidente da ABAV/RN enfatiza que, apesar das dificuldades econômicas agravadas pela crise da economia nacional, a gestão do governador Robinson Faria “tem feito o dever de casa”, no que diz respeito ao setor de turismo.

“É claro que não é as mil maravilhas, e que tem muita coisa ainda a ser feita, principalmente diante do caos que foram as últimas gestões para o setor do turismo. Recuperar o que perdemos no passado dá trabalho, mas esse trabalho está sendo feito para recolocar o Rio Grande do Norte em um patamar de destaque como destino turístico”, explica.

Destacando que a condução do turismo do RN está a cargo de “pessoas que são do ramo” – o secretário e hoteleiro Ruy Gaspar e a presidente da Emprotur, Aninha Costa -, Abdon Gosson observa que, em que pese as dificuldades de caixa do governo, o Rio Grande do Norte está sempre presente em feiras e em outros eventos que são importantes para a divulgação do turismo potiguar

Para Gosson, uma prova de que o turismo do Rio Grande do Norte começa  a respirar novamente é o índice de ocupação dos hotéis na atual alta temporada, que gira em torno de 90% de preenchimento dos leitos de hotéis.  “Agora mesmo tive extrema dificuldade para acomodar um grupo de passageiros, pois não havia vagas nos hotéis”, enfatiza.


Deixe um Comentário