Política

Prefeitos e “trade” turístico cobram do governo divulgação e infraestrutura para o turismo religioso do RN

Prefeitos e representantes do “trade” turístico potiguar, que participaram nessa terça-feira, 25, da audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte por iniciativa do deputado estadual Tomba Farias (PSDB), foram unânimes em cobrar do governo do Estado mais apoio aos municípios potiguares vocacionados para o turismo religioso – infraestrutura, acessos e divulgação foram as principais reivindicações feitas à secretaria de Turismo do RN, Ana Maria Costa.

Seguindo a linha de pensamento do anfitrião Tomba Farias, que em seu discurso pediu para que “o governo faça o seu papel de governo” no que diz respeito ao fortalecimento do turismo religioso, o coordenador da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio, empresário George Costa, sugeriu que a governadora Fátima Bezerra destine um percentual da verba de propaganda e marketing administrada pela Secretaria de Comunicação do Estado para a divulgação dos municípios vocacionados para o turismo religioso.

“Não adianta a gente pensar no turismo religioso sem que o poder público faça o trabalho de investimento, em promoção e também no produto, no acesso do visitante ao local turístico. Precisamos promover no próprio Estado e nas cidades vizinhas. É importante a promoção, mas antes de promover em lugares distantes, podemos promover nas redondezas”, defendeu.

O prefeito da cidade de Patu, Rivelino Câmara, também foi enfático ao cobrar apoio do governo e disse que o “Santuário do Lima”, atrativo de sua região, tem dificuldade em se desenvolver sem apoio governamental. “Não há como um empresário investir numa cidade sem infraestrutura e quem dá a infraestrutura é o poder público. O município sozinho não tem condições de, em cima da serra, pavimentar, drenar e dar a estrutura para que o empresário vá lá construir sua pousada”, explicou.

A empresária Deca Bolonha, diretora da Potiguar Turismo e responsável pelo receptivo da CVC no RN, por sua vez, externou a dificuldade de se levar turistas para determinados municípios, já que estes são carentes de infraestrutura e até mesmo de meios de hospedagem adequados.

O prefeito de São Gonçalo do Amarante, Paulo Emídio, cobrou até mesmo mais apoio da Igreja Católica para fortalecer o turismo religioso. “Nós do RN temos a única cidade do mundo que tem 27 santos canonizados pelo martírio da fé, então é algo muito forte que temos em São Gonçalo do Amarante. Se a gente tiver um apoio maior da igreja Católica, se a gente interagir, podemos fazer uma movimentação católica muito grande na região metropolitana, se for mais divulgado dentro das paróquias”, ressaltou.

O arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira, destacou por sua vez a importância da infraestrutura básica nas cidades com vocação para o turismo religioso, mas assinalou que “os municípios e as paróquias não têm condições sozinhas de arcar com isso”.

CIRCUÍTO DA FÉ

Após ouvir o posicionamento dos presentes, a secretária de Turismo Ana Maria Costa, revelou que há na Emprotur um projeto denominado “roteiro do circuito da fé”, que tem sete dias de duração e abrange 11 municípios. A gestora, no entanto, revela que o projeto não conseguiu sair do papel diante da falta de infraestrutura existente nos municípios. “Infelizmente, no RN são poucos os municípios que têm vocação para o turismo religioso e que possui o mínimo de estrutura”.

Ana Costa defende a tese de que não apenas o governo estadual, mas também os municípios têm que fazer a sua parte. “A gente tem que entender também que os municípios e a população têm que se envolver nesse processo. As vezes o município não tem nem uma pousada para hospedar o turista que chega. Precisamos o mínimo de infraestrutura para atrai os turistas para esses municípios”, explicou.

Já o secretário Extraordinário para Gestão de Projetos e Metas de Governo do Rio Grande do Norte, Fernando Mineiro, revelou que a orientação da governadora é pela busca de construir um termo de cooperação com os municípios para viabilizar as estradas. “Estamos trabalhando para disponibilizar 30% do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), que hoje é aplicado no setor privado para que possa ser aplicado em infraestrutura. Na visão do governo, nós vamos investir prioritariamente na questão das estradas”, ressalta.

Fernando Mineiro enfatiza, porém, que a prioridade absoluta do governo é atualizar os salários dos servidores, “mas ao mesmo tempo criar condições para um plano de investimento que tem como foco a questão das estradas”, indicou.

Para o deputado propositor da audiência, Tomba Farias, o turismo religioso é um turismo que cresce muito no nosso Estado e no Brasil. “Se hoje Santa Cruz desponta entre os principais polos de turismo religioso do Brasil isso aconteceu porque ousamos e sonhamos. O turismo religioso deu certo em Santa Cruz, dará certo também em outros municípios do estado. Entendo que o Estado deve destinar seus olhos para as cidades de turismo religioso, não apenas para o turismo de sol e mar” assinalou.

Também participaram da audiência pública as seguintes personalidades: Cátia Lopes (Analista de Políticas Públicas do Sebrae/RN), Rafael Varela Costa (vice-presidente da EMPROTUR/RN), Mayara Cristina Santana (gerente de Promoção Internacional da EMPROTUR/RN), Padre Luiz Telmo (Igreja Católica de Patu), Wagner Araújo (secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de São Gonçalo do Amarante), Marcela Pessoa (secretaria de Turismo de Santa Cruz), Tereza França (Diretora de Marketing da EMPROTUR/RN), Alberto Alexandre (secretário de Turismo de Nísia Floresta), George Victor Silva de Medeiros (secretário de Turismo de Caicó), Júnior Câmara (presidente do Sindetur), Paulo Henrique Alexandre (diretor de Eventos da Abav) e Maria Rafaela de Paiva (diretora de Projetos da Dandara Turismo).

Fonte: assessoria de Imprensa do deputado Tomba Farias


Deixe um Comentário