Cidades

Prefeito vistoria obras de modernização de 70km de calçadas de Natal

FOTO: ALEX RÉGIS

As calçadas de Natal estão passando por um amplo serviço de recuperação e modernização executado pela Prefeitura de Natal. Ao todo, 70 quilômetros de passeios públicos terão a sua composição melhorada e serão readequados dentro das normas vigentes de acessibilidade. O prefeito Álvaro Dias visitou na manhã desta terça-feira (19) um dos trechos contemplados situado na rua dos Tororós, em Lagoa Nova. O projeto prevê investimentos na ordem de R$ 30 milhões e será executado em 18 meses.

Além do trecho na rua dos Tororós, já foram recuperadas faixas de calçadas na Avenida Prudente de Morais e Norton Chaves. Essas primeiras intervenções foram feitas para servirem como base para as subsequentes e serão analisadas pelas secretarias municipais de Obras (Semov); Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) e Mobilidade Urbana (STTU). Caso sejam aprovadas, a empresa responsável pelo serviço vai aplicar o mesmo padrão na sequência da obra.

“Eu considero essa uma das obras mais importantes que a nossa gestão está executando. Vamos modernizar e recuperar nossos passeios públicos. São 70km de novas calçadas com acessibilidade, melhorando a mobilidade Urbana em toda Natal, gerando mais respeito, conforto e segurança para os pedestres. Vamos seguir trabalhando firme para promover mais avanços por toda cidade que melhorem a qualidade de vida do natalense e também promova ganhos urbanísticos e estéticos”, destacou o prefeito Álvaro Dias.

As intervenções vão alcançar os principais corredores da capital potiguar, atingindo a Prudente de Morais, Amintas Barros, Afonso Pena, Hermes da Fonseca/Salgado Filho, dentre outras ruas e avenidas pelas demais regiões da cidade.


1 Comentário

  • Sinceramente!?!?!?. O comum na atuação de um gestor, no que se reporta a avenidas ou ruas, p. ex., é mantê-las largas e desobstruídas, de sorte a facilitar o fluxo das pessoas, de veículos e até de animais. A avenida Rio Branco, era um exemplo dessas facilidades, vez que reunia todas as condições para gerar satisfação junto aos usuários. Até que um abençoado resolveu estreitá-la, mandando construir idiotices em seu leito que somente contribuirá para infernizar a vida do cidadão, enterrar dinheiro público sem qualquer necessidade ou retorno benéfico à sociedade. Simplesmente uma atuação indecentemente e “macrobiologicamente”, no dizer de Odorico Paraguassú, inútil, impropria e desnecessária. Ao invés desse gasto sem a mínima necessidade, deveriam investir para, pelo menos, minimizar a bagunça do Alecrim. Fica sssim, o meu repúdio.

Comente aqui