Cidades

Poucas ocorrências no feriadão de Nossa Senhora Aparecida

FOTO: DIVULGAÇÃO

O feriadão de Nossa Senhora Aparecida teve poucas ocorrências segundo a fiscalização municipal. Dos dias 09 a 12 de outubro, apenas três casos foram atendidos pelas equipes de plantão. Uma denúncia de maus tratos a animais na segunda-feira (12), a apreensão de uma retroescavadeira e um caminhão caçamba por movimentação de terra irregular a Zona de Proteção Ambiental 4 (ZPA-4) e um quadro de poluição com a deposição dos resíduos em área  pública, ambos no sábado (9).

As ações foram coordenadas pelas equipes de fiscalização da secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) e contaram com o apoio do do Grupo de Ações Ambientais da Guarda Municipal (GAAM/GMN).  De acordo com informações do supervisor de fiscalização da Semurb, Iang Chaves,  o atendimento à denúncia de maus tratos foi a uma cadela, no bairro Planalto, na zona Oeste.

“As equipes se deslocaram pela manhã até o local da denúncia, mas não conseguiram localizar o endereço. À tarde, com as informações necessárias, voltamos ao bairro, mas o animal já havia sido retirado do local e segundo informações do responsável foi levado para uma granja em Macaíba”, conta o supervisor.

Ainda segundo Chaves, o responsável foi intimado a enviar fotos comprobatórias do estado do animal, da carteira de vacinação e medicamentos. Além disso, a veterinária da Semurb deverá ir com a equipe de fiscalização no novo local onde a cadela está alojada, para que seja feita uma avaliação do seu estado de saúde.

Já no sábado (9), as equipes de plantão atenderam denúncia de possível movimentação de terra numa duna da ZPA-4, no bairro do Planalto, na zona Oeste. Com apoio tático de agentes GAAM uma retroescavadeira e um caminhão caçamba foram apreendidos na manhã de sábado, na Av Eng. João Hélio.

“No local da ocorrência, operários realizavam uma obra no pé de uma duna, dentro dos limites da ZPA-4. O local estava sendo terraplanado e a areia da duna estava seguindo para diversos destinos diferentes. Nem a obra possui alvará e nem os resíduos estavam sendo destinados conforme determina a legislação, motivando a apreensão dos equipamentos e a aplicação de multa pecuniária”, explica o supervisor de fiscalização da Semurb, Evânio Mafra.

As máquinas pertencerem a uma empresa que compareceu à Semurb no mesmo dia para esclarecimentos, mas o responsável pela obra ainda não foi identificado. Nos próximos dias a Semurb deve tomar as medidas cabíveis para a sua identificação e responsabilização pela infração.

Ainda no sábado, as equipes também realizaram uma ação no Condomínio Village de Prata, no Guarapes, com o objetivo de notificar trabalhadores de resíduos recicláveis naquela área que faz limite com a Estação Radiogoniométrica da Marinha do Brasil.

“Além do quadro de poluição com a deposição dos resíduos, o acúmulo pode ocasionar focos de incêndio que podem atingir a área e causar degradação na paisagem. Também encontramos criação de animais como galinhas e cavalos no local. Os responsáveis pelos resíduos foram orientados a remover o material acumulado e receberam o prazo até o dia 15/10 para retirada voluntária, após esse prazo a Prefeitura poderá apreender o material”, finaliza Mafra.


Comente aqui