Esporte

Potiguar que integra seleção feminina de handebol estreia hoje na Olimpíada

FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

A seleção brasileira feminina de handebol começa a caminhada na Olimpíada de Tóquio (Japão) neste sábado (24), a partir das 23h (horário de Brasília), contra a equipe do Comitê Olímpico Russo. Nesse jogo, o Rio Grande do Norte estará representado pela atleta potiguar Samara Vieira, de 29 anos, que joga como meia-esquerda. Ela participa, pela primeira vez, dos Jogos Olímpicos.

Atual hexacampeão pan-americano, o time brasileiro é comandado pelo técnico espanhol Jorge Dueñas. Durante o período de preparação, a equipe conseguiu vitórias importantes contra Holanda, por 25 a 19, e Montenegro, por 22 a 21. Além dos amistosos, o grupo passou também 20 dias em Portugal, treinando com foco total nos Jogos de Tóquio. Pelo fato de o adversário de hoje ser o atual campeão olímpico, o jogo é apontado como o mais complicado da fase de grupos.

Contando com a potiguar Samara Vieira, o time brasileiro é formado por 15 atletas, incluindo as experientes Alexandra Nascimento, que chega à quinta edição da Olimpíada, Ana Paula, que está na quarta, e Duda Amorim, melhor do Mundial de 2013 e melhor do mundo em 2014.

Além do Comitê Olímpico Russo (bandeira sob a qual os atletas russos estão competindo após a Rússia ser punida pelo Tribunal Arbitral do Esporte por causa de um escândalo de doping), o Brasil enfrenta na sequência Hungria, Espanha, Suécia e França. Após a fase de grupos, os quatro melhores de cada chave avançam para os duelos eliminatórios. A disputa do ouro está prevista para acontecer no dia 7 de agosto. Os confrontos acontecerão no Ginásio Nacional Yoyogi.

“Estamos num grupo muito forte. São adversários de alto nível e por isso afirmo que, dificilmente, alguém passará para a segunda fase de forma invicta. A Rússia talvez seja o adversário mais difícil, com um elenco muito qualificado, tanto que tem mostrado isso nos últimos anos. O Brasil também está em alto nível e é o atual campeão pan-americano. Acredito que as partidas serão vencidas ou perdidas nos detalhes”, afirmou Jorge Dueñas à Confederação Brasileira de Handebol.

Sobre a atleta potiguar Samara Vieira

Samara Vieira da Silva é uma das duas meia-esquerdas da seleção brasileira feminina de handebol que participará de sua primeira edição olímpica nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Atual campeã eslovena e uma das maiores goleadoras da temporada europeia, Samara será fundamental no ataque da seleção brasileira comandada pelo técnico Jorge Dueñas.

Nascida na capital do Rio Grande do Norte, conquistou muitos títulos treinando em um projeto do Colégio Sagrada Família. Começou aos 9 anos como goleira. Porém, como era bem maior e mais forte que as adversárias, foi para a linha e começou a marcar muitos gols. Com o clube natalense, passou a disputar os campeonatos regionais no sudeste e sul do Brasil e já foi convocada para a seleção juvenil aos 15 anos.

Em 2008, quando fez 16 anos, começou a trilhar o caminho de sucesso na Europa, principal foco do handebol mundial. O primeiro dos muitos clubes que a potiguar defendeu foi o C.Le.Ba.León. Lá, passou a melhorar seus fundamentos e seu condicionamento físico.

Após uma série de lesões, precisou dar uma pausa na carreira de 2011 a 2014. Recuperada, retornou ao Brasil e teve passagens por Caxias do Sul e pelo Vasco da Gama, no Rio de Janeiro. Faturou uma medalha de prata e duas medalhas de bronze por esses dois clubes, além de ter sido a melhor meia-esquerda de 2015.

Depois de rápidas passagens pela Alemanha, Turquia e o regresso ao Brasil, Samara foi jogar no SCM Râmnicu Vâlcea, da Romênia, em 2018. A ida ao país natal do Conde Drácula deu uma estabilidade que a natalense precisava. Lá, conquistou seus primeiros e importantes títulos. Na primeira temporada, venceu a Supercopa da Romênia.

Com boas atuações, foi chamada para atuar nos Jogos Pan-Americanos em Lima, capital do Peru. Samara ajudou a seleção feminina a conquistar seu sexto título consecutivo. Seguindo as boas performances, foi convocada novamente, dessa vez para a disputa do Mundial do Japão.

Durante a pandemia, Samara Vieira trocou a Romênia pela Eslovênia. A jogadora passou a integrar o time Krim Mercator. Já com a seleção brasileira de handebol feminino, participou em abril do torneio amistoso na Croácia que tinha as donas da casa, a seleção feminina e a atual campeã mundial Holanda. Na ocasião, o Brasil venceu bem a Holanda e perdeu para a Croácia no fim, ficando com o segundo lugar.

Em julho, nos amistosos preparatórios para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, Samara teve boas performances e conseguiu a vaga para integrar a seleção nas Olimpíadas.

Portal da Tropical


Comente aqui