Brasil

Polícia do Rio intima Bonner e Renata após censura do Caso Queiroz na Globo

PROCURADA, A TV GLOBO INFORMOU QUE NÃO SE MANIFESTA SOBRE PROCEDIMENTOS LEGAIS EM CURSO. FOTO: REPRODUÇÃO/TV GLOBO

A Polícia Civil do Rio intimou os apresentadores do Jornal Nacional, William Bonner e Renata Vasconcellos, a depor por suposto crime de desobediência a decisão judicial com relação a publicações que envolvem a investigação das “rachadinhas” no gabinete da Alerj (Assembleia Legislativa do RJ) de Flávio Bolsonaro, o chamado Caso Queiroz.

Procurada, a TV Globo informou que não se manifesta sobre procedimentos legais em curso. A emissora foi proibida judicialmente de publicar informações sigilosas sobre o caso, que envolve o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), primogênito do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e o ex-assessor dele Fabrício Queiroz.

A defesa de Flávio entrou com notícia-crime junto à DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática), que abriu o inquérito. Os depoimentos foram pedidos no contexto de investigação sobre suposta “desobediência a decisão judicial sobre perda ou suspensão de direito”.

Os mandados de intimação, feitos pelo delegado Pablo Dacosta Sartori e obtidos pelo UOL, foram emitidos na tarde de quarta-feira (2). De acordo com os documentos, ambos são intimados a comparecer à sede da DRCI, no bairro de Benfica, na zona norte do Rio, na próxima quarta (9). Ela, às 14h. Ele, às 14h30.

UOL


Comente aqui