Brasil

“Pergunta para o vírus”, diz Bolsonaro sobre prorrogação do auxílio emergencial

ÚLTIMA PARCELA DO BENEFÍCIO, NO VALOR DE R$ 300, SERÁ PAGA EM DEZEMBRO. FOTO: DIVULGAÇÃO/EBC

Após ser questionado por um apoiador, nessa terça-feira (24/11), sobre a possibilidade de prorrogar o auxílio emergencial, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse para o simpatizante “perguntar para o vírus”, em referência à pandemia do novo coronavírus.

“Pergunta para o vírus. A gente se prepara para tudo, mas tem que esperar certas coisas acontecerem. Mas esperamos que não seja necessário. Eu espero que não seja necessário, porque é sinal que a economia vai pegar e não teremos novos confinamentos no Brasil, né? Espero”, disse o presidente no Palácio da Alvorada.

O governo começou a fazer os pagamentos do auxílio emergencial em maio. Inicialmente, iriam até julho. Com o avanço da pandemia, foram prorrogados uma primeira vez até setembro e, uma segunda vez, até dezembro. No início, o valor era R$ 600, mas passou para R$ 300 nas três últimas parcelas.

“Se não fosse toda essa quantidade de auxílio que nós fizemos, realmente a economia tinha quebrado no Brasil. Então, a gente espera que não seja necessário e que o vírus esteja realmente de partida do Brasil”, prosseguiu.

Metrópoles


Comente aqui