Polícia

Passageiros de transporte por aplicativo são presos por roubo na Redinha

PISTOLA .40, MUNIÇÕES, DINHEIRO, DROGAS E OUTROS MATERIAIS FORAM APREENDIDOS. FOTO: DIVULGAÇÃO

Para infelicidade dos motoristas de transporte por aplicativo, não é possível identificar quem será seu passageiro estando, assim, expostos ao perigo diariamente. Na madrugada desta quarta-feira, 6,  policiais militares do Batalhão de Polícia de Choque realizavam o patrulhamento no bairro de Cidade Alta, quando suspeitaram de um veículo que transitava na via com cinco pessoas. Durante abordagem, verificaram se tratar de um motorista de aplicativo que conduzia quatro passageiros a uma residência na Redinha. Na abordagem pessoal, os militares encontraram a chave de um veículo HB 20, que a chave pertencia a um veículo roubado e abandonado no bairro Mãe Luíza minutos antes.

De acordo com informações do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (CIOSP), os militares se dirigiram até o local em que se encontrava o veículo HB 20, constatando que a chave apreendida com os suspeitos, dois homens e duas mulheres, realmente seria do veículo roubado.

Com a constatação do ilícito, os militares resolveram averiguar a residência para onde os suspeitos se dirigiam. No local, os policiais perceberam uma movimentação suspeita no interior da residência, chegando a visualizar uma arma de fogo.

Com a demonstração da prática de um ilícito penal no interior da residência e mediante todo o material coletado durante a ação policial, ao entrarem no imóvel, foi apreendendo uma pistola calibre .40 com dois carregadores e vinte munições, além de um simulacro de arma de fogo, uma balança de precisão, uma pequena porção de substância análoga a cocaína e a quantia de R$ 210,00 em dinheiro.

Na residência ainda foram presas cinco pessoas por estarem de posse do material apreendido. Todos os nove suspeitos, além do motorista de aplicativo, foram conduzidos à Central de Flagrantes para a realização dos procedimentos legais e oitiva de suas respectivas declarações.

 


Deixe um Comentário