Educação

Parceria entre Prefeitura e UFRN elabora programa para erradicar analfabetismo em Natal

EQUIPES DA SME E DA UFRN, COM AS PRESENÇAS DO PREFEITO E DO REITOR DA INSTITUIÇÃO, JOSÉ DANIEL DINIZ APROFUNDARAM A DISCUSSÃO. FOTO: DIVULGAÇÃO

A Prefeitura do Natal está discutindo uma parceira com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte com o objetivo de instituir um programa de alfabetização na capital potiguar. Segundo números da Pesquisa Anual por Amostra de Domicílios contínua (PNAD), o índice de analfabetismo na cidade está próximo dos 9%. Município e Universidade devem utilizar a experiência do método Paulo Freire somada a políticas de inserção no mercado de trabalho.

Preocupado com os índices de analfabetismo, o prefeito Álvaro Dias determinou, que a Secretaria Municipal de Educação (SME) elaborasse um programa que alcance adultos e jovens não alfabetizados e melhore esses números. Nesta quarta-feira (17), as equipes da SME e da UFRN, com as presenças do prefeito e do reitor da instituição, José Daniel Diniz aprofundaram a discussão com o objetivo de construir uma proposta pedagógica eficaz, a ser implantada já a partir deste segundo semestre.

“Queremos dar prioridade e implantar esse programa com base no método Paulo Freire, porque além de alfabetizar o cidadão, esclarece, estimula as pessoas a entender melhor a realidade em que vivem e o porquê de termos chegado aqui com essas desigualdades sociais. Para nós, é o caminho ideal para fazermos esse projeto de tamanho alcance e de resgate dessa dívida social. É inadmissível ainda termos esse número alarmante de analfabetos na nossa cidade. Por isso, pedi para buscarmos a UFRN para fazermos algo mais abrangente e com melhores condições de atingirmos nosso objetivo, já que a instituição tem estudos aprofundados e condições de dar uma grande contribuição à Secretaria Municipal de Educação”, observou o chefe do executivo municipal.

“É muito importante que essas pessoas que vão participar entendam que podem passar por um processo de educação, mas que sairão de lá com determinadas habilidades que lhes possibilitariam mais oportunidades no mercado de trabalho”, acrescentou o reitor, destacando que assim o programa teria mais chance de sucesso. “Estou colocando para que a gente faça essa avaliação para que a ação esteja associada com um contexto de motivação para que esses participantes venham e permaneçam até o final”.

As colocações reforçaram as ideias que já vinham sendo discutidas pela secretária de Educação, Cristina Diniz, a secretária adjunta de Gestão Pedagógica, Ednice Peixoto, e demais integrantes da educação e da instituição federal. “Ficamos muito felizes que desde que começamos a discutir, a universidade abraçou a ideia e vem se empenhando e contribuindo, tanto que nos passou essa sugestão da inclusão de requalificação profissional no programa, que foi muito bem vinda”, disse a titular da educação municipal. A ideia é que o programa ganhe proporções maiores, envolvendo outras secretarias municipais e até mesmo instituições externas, de modo a estimular o empreendedorismo, a economia criativa, entre outros.

Uma nova reunião ficou marcada para a próxima segunda-feira (22), na sede da SME, quando será debatido o conteúdo programático e novas parcerias. O edital para a contratação dos professores que atuarão em polos nos quatro distritos da cidade também está previsto para o início da semana.


Deixe um Comentário