CORONAVÍRUS

Pandemia reduz no Brasil, se mantém em estágio desacelerado no RN e alcança patamar reduzido em Natal

Na décima quarta semana de monitoramento, 28ª da pandemia, apresentamos os gráficos e a análise da evolução da COVID-19, no Brasil, no RN e em Natal, elaborados pelo engenheiro Henrique Santana, com base em dados oficiais publicados pelo Ministério da Saúde (https://covid.saude.gov.br/) e pelo LAIS/UFRN/SESAP (https://covid.lais.ufrn.br/). Semanalmente são atualizados os números que originam esses gráficos, com o registro dos casos diferidos incluídos nas datas de suas ocorrências. Busca-se, assim, reduzir os erros causados pela instabilidade na divulgação de dados.

No Brasil, a média de novos infectados nesta semana apresentou mais um repique positivo de 4%, porém, mantendo a tendência de redução na comparação com a média móvel de 14 dias, com -22%. Quanto ao número de novos óbitos, após 5 semanas de redução, o gráfico volta a apontar para cima, com um crescimento de 16%. Esta média em relação à semana passada, mostrou uma variação de -6%.

No RN, os números de novos contaminados repete nesta semana a tendência de queda, consolidando um estágio epidêmico desacelerado de casos do coronavírus. Nos últimos 7 dias houve uma redução em 78%. Quanto ao número de óbitos, a variabilidade das médias se mantém, mostrando um quadro inconstante de acréscimos e reduções por 5 semanas, felizmente em um patamar muito baixo. Nesta semana está média cresceu em 11%, mantendo, todavia, uma variação em relação à média de 14 dias em -57%.

Em Natal, os números de novos casos de contaminados pelo coronavírus mantêm o ritmo de queda, com um decréscimo esta semana de 77%. Com relação a métrica das médias semanais móveis dos números de óbitos diários, consolida-se a tendência de queda, inferindo-se um novo estágio epidêmico reduzido, quando poucos ou nenhum caso ocorrem. Estamos, em Natal, com média abaixo de 1 caso por dia.




Comente aqui