Últimas do FM

Saúde

Meninos também serão vacinados contra HPV a partir de 2017

 A PARTIR DO ANO QUE VEM, MENINOS DE 12 A 13 ANOS TAMBÉM SERÃO IMUNIZADOS CONTRA O HPV. (FOTO: MARCELO CAMARGO)

A PARTIR DO ANO QUE VEM, MENINOS DE 12 A 13 ANOS TAMBÉM SERÃO IMUNIZADOS CONTRA O HPV. (FOTO: MARCELO CAMARGO)

A partir de janeiro de 2017, a rede pública de saúde vai passar a oferecer a vacina contra o HPV para meninos de 12 a 13 anos como parte do Calendário Nacional de Vacinação. A faixa etária, de acordo com o Ministério da Saúde, será ampliada gradativamente até 2020, período em que serão incluídos meninos de 9 a 13 anos.

A expectativa da pasta é imunizar mais de 3,6 milhões de meninos em 2017, além de 99,5 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos que vivem com HIV/aids no Brasil. Serão adquiriras, ao todo, 6 milhões de doses ao custo de R$ 288,4 milhões.

Segundo o governo federal, o Brasil será o primeiro país da América Latina e o sétimo no mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunização. Estados Unidos, Austrália, Áustria, Israel, Porto Rico e Panamá já fazem a distribuição da dose para adolescentes do sexo masculino.

Duas doses

O esquema vacinal contra o HPV para meninos será de duas doses, com seis meses de intervalo entre elas. Já para os que vivem com HIV, o esquema vacinal é de três doses, com intervalo de dois e seis meses, respectivamente. Nesses casos, é necessário apresentar prescrição médica.

Custos

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, destacou que, apesar das novas inclusões, não haverá custo extra para o governo federal já que, neste ano, a pasta anunciou a redução de três para duas doses no esquema vacinal contra o HPV para meninas. O quantitativo previsto, segundo ele, foi mantido.

“É mais um avanço que conseguimos fazer sem ampliar investimentos”, disse Barros. “É um conjunto de ações integradas que temos feito para produzir mais e mais resultados com os recursos que temos”, completou.

Meningite

A pasta anunciou ainda a ampliação da vacinação contra a meningite C para adolescentes de ambos os sexos. Foram adquiriras 15 milhões de doses, a um custo de R$ 656,5 milhões. O objetivo do governo é reforçar a eficácia da dose, já aplicada em crianças de 3, 5 e 12 meses mas que, com o passar dos anos, pode perder parte de sua eficácia.

A meta é vacinar 80% do público-alvo, formado por 7,2 milhões de adolescentes. Além de proporcionar proteção para essa faixa etária, a estratégia tem efeito protetor de imunidade rebanho – quando acontece a proteção indireta de pessoas não vacinadas em razão da diminuição da circulação do vírus.

Segundo o ministério, a ampliação só foi possível graças a economia de R$ 1 bilhão por meio da revisão de contratos e redução de valores de aluguéis e outros serviços. Parte dos recursos está sendo investida na produção nacional da vacina pela Fundação Ezequiel Dias.

Parceria

A coordenadora do Programa Nacional de Imunização, Carla Domingues, destacou que o ministério pretende investir em parcerias com escolas da rede pública e particular para facilitar o acesso de meninos e meninas às doses contra o HPV e contra a meningite.

“Vacinar adolescentes não é como vacinar crianças, que os pais pegam na mão e levam ao posto de saúde. É mais complicado”, disse. “Com os adolescentes, não conseguimos alcançar coberturas vacinais tão completas como entre as crianças”, completou.

Agência Brasil

Deixe um Comentário

Economia

Pesquisa do Procon Natal revela diferença de até 325,08% no preço dos brinquedos

comercio-dia-das-criancas

O LEVANTAMENTO APONTA PARA UMA VARIAÇÃO DE PREÇOS CONSIDERÁVEL, O QUE DEMONSTRA A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA

A pesquisa comparativa de preços de produtos para o Dia das Crianças, realizada pela Equipe de Pesquisas do Procon Natal, encontrou diferenças de até 325% entre o mesmo produto. A pesquisa foi realizada entre os dias 26 e 30 de setembro, em 15 estabelecimentos comerciais distribuídos pelas quatro regiões administrativas e tem como objetivo oferecer uma referência de preço ao consumidor por meio dos preços médios obtidos dentro da amostra pesquisada. Foram coletados preços de bicicletas, bonecas/bonecos, jogos, massas de modelar, entre outros brinquedos.

A maior diferença de preço encontrada na pesquisa foi de 325,08% no produto: Boneca meu bebê, da Estrela Maior preço: R$ 169,99 Menor preço: R$ 39,99 e Preço Médio: R$ 104,99. Foram encontrados 19 (dezenove) produtos que os estabelecimentos praticam o mesmo preço. O levantamento aponta para uma variação de preços considerável, o que demonstra a importância da pesquisa. Mas é interessante que o consumidor analise a tendência geral de preços praticados pelo estabelecimento, já que eventualmente um mesmo local pode apresentar o preço mais caro para um item e para outros ter preços mais convidativos. O enfoque no preço de um item específico vale para aquele consumidor que já sabe exatamente o produto que irá levar.

Existem diversos fabricantes nesse segmento e cada um oferece ao consumidor vários tipos e modelos de brinquedos. Fizeram parte da comparação de preços somente os itens comercializados em, no mínimo, três dos estabelecimentos visitados, totalizando 127 itens comparados. As variações e os preços constatados referem-se aos dias em que foi realizado o levantamento, portanto, os valores atuais podem ser diferentes. Os preços praticados pelo mercado estão sujeitos à alteração conforme a data da compra, inclusive por ocasião de descontos especiais, ofertas e promoções. Além disso, lojas da mesma rede podem praticar preços diferenciados.

Lojas com maior variedade de produtos, em relação ao total dos 140 itens: Departamentos: Americanas Midway Mall – 56 itens (44,09%); Especializada: Planeta brinquedo Natal shopping – 92 itens (72,44%); Hipermercados: Extra Midway Mall – 39 itens (30,71%). Os estabelecimentos que apresentaram a maior variedade de produtos encontrados foram as lojas especializadas, com em média (55,35% doas itens encontrados).

O Procon Natal recomenda que, ao escolher um brinquedo, o consumidor considere: a idade, o interesse e a habilidade da criança; dê preferência a brinquedos educativos que estimulem a coordenação motora, a inteligência, a afetividade, a criatividade e a socialização; verifique se o item traz informações adequadas, claras e em língua portuguesa sobre suas características, qualidades, quantidade, origem, composição, preço e garantia; examine se na embalagem consta o selo de certificação Inmetro, que indica que o produto foi fabricado e comercializado de acordo com as normas técnicas. O selo deve apresentar a marca do riscos que possam apresentar à criança, a faixa etária ou idade a que se destina e instruções de uso e de montagem.

O Procon Natal informa que o objetivo da pesquisa é esclarecer o público e que os seus resultados não poderão ser utilizados para fins publicitários. Para mais esclarecimentos, consulte o site www.natal.rn.gov.br/procon

Deixe um Comentário

Polícia

Trio é detido após arrombamento em estabelecimento comercial de Natal

trio-1

Policiais do 1º Batalhão de Polícia Militar (1º BPM) flagraram na madrugada dessa terça-feira (11) dois homens e uma mulher cometendo arrombamento a um estabelecimento comercial na Avenida Deodoro da Fonseca, no bairro Cidade Alta, no centro de Natal.

O trio foi visualizado por seguranças privados que acionaram a PM que conseguiu rapidamente chegar ao local e deter em flagrante José Rafael Gomes da Silva, de 23 anos, Josiel Braga da Silva, de 26 anos e Flaviana Viana da Silva, de 35 anos. Todos foram conduzidos à Delegacia de Plantão da zona Sul de Natal onde ficaram à disposição da Justiça.

trio-2

Deixe um Comentário

Polícia

Força Nacional intensifica abordagens em Mossoró

A AÇÃO ESTÁ SENDO FOCADA NAS ÁREAS CONSIDERADAS DE MAIORES INCIDÊNCIAS CRIMINAIS. (ASSECOM/SESED)

A AÇÃO ESTÁ SENDO FOCADA NAS ÁREAS CONSIDERADAS DE MAIORES INCIDÊNCIAS CRIMINAIS. (ASSECOM/SESED)

Policiais da Força Nacional de Segurança Pública que estão atuando no Rio Grande do Norte em apoio as forças de segurança do estado intensificam o patrulhamento desde ontem (10) na cidade de Mossoró em apoio ao Comando de Policiamento do Interior da Polícia Militar do RN (CPI). Outros municípios como Nova Cruz, São Paulo do Potengi, Currais Novos, Caicó, Santa Cruz e Assú, também estiveram recebendo o reforço do patrulhamento da Força Nacional. As operações estão ocorrendo integradas aos batalhões de cada região.

Somente no primeiro dia de operação na cidade da região Oeste, a Força Nacional abordou cerca de 110 pessoas e revistou 50 veículos, entre motocicletas e carros, que estavam trafegando em atitude suspeita. A ação está sendo focada nas áreas consideradas de maiores incidências criminais, como nos bairros Papoco, Malvinas, Pintos, Barrocas, Pichirriu, Santa Helena, Paredões, entre outras.

A primeira fase do plano de operações da Força Nacional em apoio ao CPI segue um cronograma estabelecido pelo Comando Geral da Polícia Militar e deverá percorrer inicialmente as seguintes cidades: Nova Cruz, Patú, Pau dos Ferros, Macau, Assú, Mossoró, Apodi, Caraúbas, São Paulo do Potengi, Santa Cruz, Currais Novos, Parelhas, Jucurutu. A expectativa é que as operações possam sejam mantidas nos próximos dias, ampliando para outros municípios. A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) tem monitorado as ações que visam a redução dos índices de criminalidade no estado.

Saiba mais

A portaria que autorizou o emprego da Força Nacional no RN foi publicada no dia 13 de setembro no Diário Oficial da União, em resposta a uma solicitação do Executivo estadual. O documento foi assinado pelo Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes. Mais de 110 militares da Força Nacional atuarão no RN pelo períod

Deixe um Comentário

Educação

Para ministro da Educação, problema não está na “falta de dinheiro”

 O MINISTRO AFIRMOU QUE O GOVERNO PROJETA PARA 2017 UM ORÇAMENTO DE R$ 140 BILHÕES. "SERÁ O MAIOR DA HISTÓRIA", DISSE.


O MINISTRO AFIRMOU QUE O GOVERNO PROJETA PARA 2017 UM ORÇAMENTO DE R$ 140 BILHÕES. “SERÁ O MAIOR DA HISTÓRIA”, DISSE.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, afirmou na noite desta segunda-feira (10) durante entrevista ao programa Roda Viva, na TV Cultura, que “não é a falta de dinheiro”, mas de “engajamento da sociedade” a razão da desigualdade no sistema educacional brasileiro. “Os recursos hoje existentes podem ser melhor utilizados”, disse.

A afirmação foi feita no dia em que a PEC 241, que coloca um teto para os gastos do governo, foi aprovada em primeiro turno pela Câmara dos Deputados. A proposta de emenda constitucional tem sido criticada por especialistas que acreditam que ela irá diminuir os recursos destinados à área, prejudicando a qualidade e o alcance do sistema educacional do país.

Segundo o ministro, colocar um teto para os gastos do governo pode fazer com que os investimentos em educação cresçam. Ele reforçou o discurso do governo Temer de que a proposta não vai afetar os investimentos na área.

“A tese de estabelecer um limite geral de gastos para o setor público não surgiu agora, foi defendida inclusive pelo PT, quando Antonio Palocci era ministro [da Fazenda]. O teto estabelece um limite de gastos para o setor público em geral, ou seja, nenhuma área será afetada diretamente. Então pode ser que os recursos destinados à educação cresçam”, disse.

Ao defender a PEC, Mendonça afirmou que o Brasil é, entre os membros da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), o país que mais investe proporcionalmente em educação. “Mas há uma distorção: temos investimento proporcionalmente mais elevado em educação de nível superior do que em educação básica. Há sempre uma inversão de prioridades e, para mim, o foco da educação básica, sem nenhum demérito para a educação superior, tem que ser valorizado.”

O ministro afirmou que o governo projeta para 2017 um orçamento de R$ 140 bilhões. “Será o maior da história”, disse.

Questionado se, com a PEC 241, o governo conseguirá investir, em 10 anos, 10% do PIB no setor, uma das 20 metas do PNE (Plano Nacional de Educação), Mendonça culpou a gestão anterior pela falta de avanços. “Todas as metas, com exceção a que diz respeito à questão sindical, foram descumpridas até o momento em que assumimos o cargo”, disse.

Sobre o atraso na implantação do CAQi (Custo Aluno-Qualidade Inicial) –que traduz em valores quanto o Brasil precisa investir por aluno ao ano –, o ministro disse que a renovação do Fundeb (Fundo Nacional de Educação), cuja vigência vai até 2020, deve estar sintonizada com essa questão. “Temos que iniciar um processo de discussão para que a gente tenha o financiamento via Fundeb, que é essencial para os Estados e municípios, levando em consideração a questão custo-aluno-qualidade.”

UOL

Deixe um Comentário

Economia

Petrobras volta a ser segunda maior empresa de capital aberto do Brasil

A PETROBRAS INFORMOU QUE NÃO IRIA COMENTAR O ASSUNTO. (FOTO: PEDRO LOBO)

A PETROBRAS INFORMOU QUE NÃO IRIA COMENTAR O ASSUNTO. (FOTO: PEDRO LOBO)

O valor de mercado da Petrobras atingiu R$ 211,64 bilhões, na sexta-feira (7) e, com isso, voltou a ser a segunda maior empresa de capital aberto por valor de mercado no Brasil. A primeira foi a Ambev, que, no mesmo dia, alcançou R$ 307,53 bilhões e se tornou ainda a maior empresa por valor de mercado da América Latina. A última vez que a companhia foi a segunda maior empresa do mercado brasileiro foi em 18 de junho de 2015. Na época, o valor de mercado da empresa ficou em R$ 185,44 bilhões, enquanto o do ItauUnibanco chegou a R$ 183,90 bilhões.

Ainda na sexta-feira, o valor de mercado do ItauUnibanco ficou em R$ 211,61 bilhões. A avaliação foi apontada em uma pesquisa da Economatica, sistema usado por analistas que acompanham o mercado de ações, títulos públicos, a indústria de fundos e diversos indicadores, nos Estados Unidos, Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru.

De acordo com a Economatica, de janeiro até o dia 7 de outubro, o valor de mercado da Petrobras teve valorização de R$ 110,3 bilhões, que é a terceira maior valorização nominal da empresa. A maior tinha ocorrido em 2007, quando a companhia aumentou seu valor de mercado em R$ 201,5 bilhões. A segunda maior valorização tinha sido em 2009. A Economatica informou que, percentualmente, no período deste ano até o dia 7 de outubro houve o maior crescimento registrado desde 2000.

Segundo a Economatica, em fevereiro de 2016, a Petrobras chegou a ser a quarta maior empresa de valor de mercado na sequência da Ambev, do ItauUnibanco e do Bradesco. A última vez que ficou em primeiro lugar entre as maiores empresas de capital aberto por valor de mercado foi em 15 de outubro de 2014. Nesse dia, registrou R$ 254,44 bilhões. A Ambev alcançou R$ 247,71 bilhões.

Entre os clientes do Sistema Economatica estão, entre outros, gestoras de fundos, corretoras de valores, bancos de investimento, fundações de previdência privada e regimes próprios de previdência social.

A Petrobras informou que não iria comentar o assunto.

Deixe um Comentário

Geral

Planalto vai processar site de relacionamentos que cita Marcela Temer como (mau) exemplo

meu_patrocinio_temer

O Palácio do Planalto vai acionar judicialmente o site de relacionamentos Meu Patrocínio, que usa a primeira-dama Marcela Temer como exemplo de mulher jovem que casou com homens mais velhos e ricos — um sugar daddy na gíria em inglês.

O site é especializado em unir as duas pontas: homens ricos e mais velhos (sugar daddies) e mulheres jovens e bonitas (sugar babies).

Deixe um Comentário

Economia

Conta de luz pode ficar até 5% mais cara em 2017

 CONTA DE LUZ: TESOURO NACIONAL NÃO QUIS ASSUMIR O ROMBO COM O PAGAMENTO DE INDENIZAÇÕES, E ELE SERÁ REPASSADO AO CONSUMIDOR

CONTA DE LUZ: TESOURO NACIONAL NÃO QUIS ASSUMIR O ROMBO COM O PAGAMENTO DE INDENIZAÇÕES, E ELE SERÁ REPASSADO AO CONSUMIDOR

O atraso no pagamento de indenizações bilionárias devidas às transmissoras de energia elétrica poderá ter um impacto de até 5% na conta de luz do consumidor no ano que vem, pressionando ainda mais a inflação. A estimativa é do ex-diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Julião Coelho, que também é consultor jurídico de diversas associações do setor.

A partir de 2017, segundo o especialista, o governo deve começar a quitar dívidas com as transmissoras que, a rigor, tinha de ter começado a pagar em 2013. Naquele ano, o governo decidiu cortar cerca de R$ 4,4 bilhões em receitas das transmissoras. A medida fazia parte das ações para anunciar a prometida redução de 20% na conta de luz, o que de fato ocorreu.

No meio desse processo, o governo acabou usando o dinheiro dos fundos setoriais – que pagariam esse valor – para outros fins. Como esse rombo não sumiu, agora ele voltará para a conta de luz carregado de juros. Hoje, seu valor é estimado entre R$ 9 bilhões e R$ 10 bilhões, por causa dos reajustes acumulados nos últimos três anos.

“O que aconteceu é que, na verdade, retiraram essa receita devida às transmissoras, para reduzir a tarifa de forma artificial”, disse Julião. “Essa é a arte da pedalada na conta de luz. Ouvimos que tinham baixado a tarifa, quando na verdade só estavam fazendo um deslocamento temporal do custo.”

A decisão de fazer o repasse bilionário devido às transmissoras de energia para a conta de luz do consumidor foi tomada no início deste ano, depois que o Tesouro Nacional se recusou a pagar a conta, tendo em vista o déficit acumulado nos últimos anos.

A previsão é de que os juros da dívida com as transmissoras sejam pagos em até oito anos. Já o valor original da indenização pode ser pago até o fim da vida útil dos equipamentos.

Apesar de o setor elétrico ter retomado seu equilíbrio estrutural de oferta de energia (reflexo da demanda menor, por causa da crise econômica e da melhora nos níveis dos reservatórios das usinas hidrelétricas), financeiramente o setor ainda está longe de retomar sua normalidade. “A judicialização do setor é resultado desse cenário conturbado e desequilibrado, e não a causa dele”, comenta o especialista.

Indenização

Os valores a que as transmissoras têm direito estão relacionados a investimentos em melhoria e expansão de linhas e subestações anteriores ao ano 2000 e que ainda não foram amortizados. Pela proposta original, o governo não pretendia pagar indenização por essas obras e equipamentos, mas mudou de ideia após uma forte pressão das transmissoras, que sinalizaram que não iriam aderir à proposta de renovação dos contratos.

Quando concordou em pagar a conta às transmissoras, a União garantiu a adesão dessas empresas ao pacote de renovação antecipada das concessões e, a partir disso, anunciou a redução da conta de luz em 20%, ainda em 2013. Essa situação foi sustentada até o fim do período eleitoral, em 2014.

Após as eleições, o governo admitiu que não tinha mais como bancar as medidas com base em aportes do Tesouro Nacional. Hoje, as estimativas indicam que ainda faltam cerca de R$ 24 bilhões para encerrar a encrenca financeira das indenizações de transmissão.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Deixe um Comentário

Natal

Prefeito usa rede social para anunciar licitação do transporte

 "NATAL PRECISA", ESCREVEU O PREFEITO EM SUA CONTA NO TWITTER.


“NATAL PRECISA”, ESCREVEU O PREFEITO EM SUA CONTA NO TWITTER.

O prefeito Carlos Eduardo usou uma rede social para anunciar que a licitação do transporte público ocorrerá até a segunda quinze de novembro. “Natal precisa”, escreveu o prefeito em sua conta no Twitter.

O comentário do prefeito se deu logo depois de ele comentar as mudanças no tráfego feitas nesta semana pelo município, instalando o binário das avenidas Nascimento de Castro e Antonio Basílio. Segundo Carlos Eduardo, as interferências vão dar mais “mobilidade” a Natal: “Prefeitura implantou binários em avenidas Mor Gouvea, Jerônimo Câmara e Miguel Castro com aprovação dos natalenses”, registrou o gestou em sua rede social.

A Prefeitura deve anunciar numa entrevista coletiva nesta semana como se dará o processo de licitação do transporte público em Natal, medida que aguarda definição há várias gestões.

De acordo com o que os auxiliares do prefeito têm dito à imprensa, após a publicação dos editais as empresas interessadas terão 45 dias para apresentar as propostas. Depois disso, a comissão de licitação da prefeitura fará análise das propostas. A partir da definição dos vencedores, obedecidos os prazos para recursos, o período para início dos serviços será de 180 dias.

Para atende as emendas feitas pelos vereadores, de acordo com o que os secretários da área disseram à imprensa, e as exigências do edital, não está descartado um aumento da tarifa.

Novo Jornal

 

Deixe um Comentário

Internacional

ONU pede US$ 120 milhões em ajuda internacional para o Haiti

 ÁREA DEVASTADA NO HAITI, APÓS A PASSAGEM DO FURACÃO MATTHEW. (FOTO:LOGAN ABASSI/MINUSTAHFOTO)

ÁREA DEVASTADA NO HAITI, APÓS A PASSAGEM DO FURACÃO MATTHEW. (FOTO:LOGAN ABASSI/MINUSTAHFOTO)

A Organização das Nações Unidas (ONU) pediu que a comunidade internacional de doadores reúna cerca de US$ 120 milhões para que se dê uma resposta humanitária a 1,4 milhão de pessoas afetadas pelo furacão Matthew no Haiti. Os recursos serão destinados a atender às necessidades dos atingidos, nos próximos três meses.

A ONU disponibilizou na semana passada, por meio do Fundo Central de Resposta de Emergência (Cerf, a sigla em inglês), US$ 5 milhões para dar início à assistência aos afetados pelo furacão. Os recursos chegam logo após um aporte de US$ 8 milhões recebidos pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) para melhorar a resposta ao agravamento da epidemia de cólera no Haiti.

Desde o início do ano, foram registrados cerca de 28 mil casos de cólera no país, e mais de 240 pessoas morreram devido à doença. A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que um possível surto de cólera pode ocorrer na região em decorrência das inundações provocadas pela passagem do furacão.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, também alertou a imprensa, em declarações feitas ontem (10) em Nova York, sobre os riscos de propagação de doenças transmitidas pela água, inclusive a cólera. Ele afirmou que equipes da ONU estão avaliando as necessidades urgentes com as autoridades locais.

“Centenas de pessoas morreram. Pelo menos 1,4 milhão de pessoas precisam de assistência no momento. Algumas cidades e aldeias foram praticamente varridas do mapa. Colheitas e reservas de alimentos foram destruídos. Pelo menos 300 escolas foram danificadas”, disse Ban Ki-moon aos repórteres na sede da ONU.

“Apelo à comunidade internacional para demonstrar solidariedade e generosidade e para trabalhar em conjunto, de forma eficaz, na resposta a essa emergência”, afirmou o secretário.

Segundo o Unicef, os principais componentes de uma resposta imediata incluem a aquisição de comprimidos de purificação de água, tratamento de fontes de água coletivas e a criação de latrinas em abrigos temporários e assentamentos informais.

“Estou desenvolvendo um novo enfoque para esse desafio, que inclui o apoio às vítimas do cólera e os esforços para construir sistemas de água, saneamento e saúde no Haiti. Esse último desastre torna vital a necessidade do aumento do apoio, de forma significativa e imediata”, afirmou Ban Ki-moon.

O furacão Matthew, de categoria 4, assolou o país caribenho terça-feira passada (4), com ventos de 235 quilômetros por hora, deixando rastros de destruição em todo o Caribe e no Sudeste dos Estados Unidos.

 

Deixe um Comentário