Últimas do FM

Saúde

Obesidade cresce entre usuários de planos de saúde, diz pesquisa

Uma pesquisa com 53 mil usuários de planos de saúde de todo o Brasil aponta aumento da obesidade e do sobrepeso entre 2008 e 2016, apesar de terem se tornado mais frequentes o consumo de frutas e hortaliças e a prática de atividade física.

Os dados foram divulgados hoje (15) pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e fazem parte da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). Foram entrevistados por telefone cerca de 20 mil homens e 33 mil mulheres que moram nas 26 capitais estaduais e no Distrito Federal.

Em 2008, 46,5% dos entrevistados apresentavam Índice de Massa Corpórea (IMC) superior a 25 pontos. Essa parcela da população aumentou para 53,7% quando a pesquisa foi repetida no ano passado.

O Índice de Massa Corpórea é um dos parâmetros utilizados pela Organização Mundial da Saúde para identificar se uma pessoa está em um peso correspondente a sua altura. O valor é calculado dividindo o peso da pessoa pela sua altura ao quadrado [multiplicada por ela mesma]. Quando atinge ao menos 30 pontos de IMC, uma pessoa é considerada obesa, o que é o caso de 17,7% dos usuários de planos de saúde.

Em 2008, essa parcela era de 12,5%, e, se comparado o número de obesos daquele ano ao de 2016, é possível constatar que houve um crescimento de 41,6%.

Mais frutas e hortaliças

Apesar dessa alta, a pesquisa constatou a melhora de alguns indicadores. O número de adultos que consomem refrigerantes ao menos cinco vezes por semana caiu de 26,2% para 14,7%.

O percentual de pessoas que trocam refeições por lanches começou a ser medido em 2013 e também caiu, de 19% para 15,6%. Por sua vez, o hábito de comer hortaliças e frutas com regularidade cresceu de 27% em 2008 para 30,5% em 2016.

A população que pratica ao menos 150 minutos de atividade física moderada ou intensa semanalmente cresceu de 37,4% em 2010 para 42,3% em 2016. A inatividade física, por outro lado, caiu cinco pontos percentuais, de 19,2% para 14,2%.

Foi classificado como inativo o entrevistado que respondeu não ter praticado nenhuma atividade física nos três meses anteriores à pesquisa. Também são consideradas nessa resposta a realização de atividade física no trabalho, limpeza pesada em casa e caminhadas de pelo menos 10 minutos para ir ou voltar de uma atividade díaria, como o trabalho ou a escola.

Obesidade por capital

A pesquisa identificou números regionais sobre os fatores de risco pesquisados e chegou à conclusão que cinco capitais já registram mais de 20% de usuários de plano de saúde obesos.

Manaus tem o índice mais elevado, com 22,3%, seguida por Macapá, com 20,8%, e Rio de Janeiro, com 20,5%. João Pessoa tem 20,2% e Aracaju, 20%. Palmas e Distrito Federal têm o menor percentual, de 13,4%.

Tabagismo

Outro dado levantado na pesquisa foi o consumo de cigarro, que apresentou queda em relação a 2008, mas parou de cair se observada a variação de 2015 para 2016.

Em 2008, 12,4% dos entrevistados eram fumantes, patamar que caiu ano após ano até atingir 7,2% em 2015. No passado, 7,3%  dos usuários de plano de saúde declararam ser fumantes.

O número de fumantes passivos em domicílio ou em local de trabalho também caiu. As pessoas expostas ao tabaco em casa registrou índice de 6,3%, e 5,2%, no trabalho.

Comente aqui

Natal

Comerciantes fazem protesto contra venda do terreno da Ceasa

Comerciantes vão seguir em carreata até a Assembleia Legislativa

Os comerciantes da Central de Abastecimento do RN (Ceasa), fazem um protesto na manhã desta segunda-feira (15) contra a venda do terreno onde funciona a unidade. Na semana passada o Governo do Estado anunciou que o  terreno fará parte dos ativos que serão vendidos no plano de recuperação fiscal do RN.

Atualmente, a Ceasa arrecada R$ 1,1 bilhão por ano e gera em média 4.650 empregos diretos e 13 mil indiretos.

Comente aqui


Polícia

Polícia Militar emite nota de pesar pela morte do Sargento Dantas

A Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte vem a público externar a consternação pelo falecimento do Sargento PM André Mário Dantas Siqueira, o qual veio a óbito após sofrer ferimentos por disparos de arma de fogo na madrugada desta segunda-feira (15).

A instituição policial militar lamenta a perda desse bravo policial, que dedicou dezoito anos de sua vida a defender a sociedade potiguar.

A Polícia Militar se compadece com a perda deste nobre e honrado policial militar, que jurou proteger a sociedade norte-riograndense, mesmo com o risco da própria vida, orgulhando seus amigos, familiares e corporação.

Comente aqui


Jurídico

Justiça suspende transmissão de músicas por rádio de Mossoró que não tinha autorização do ECAD

O juiz Flávio César Barbalho de Mello, da 3ª Vara Cível de Mossoró, determinou, liminarmente, a imediata suspensão de qualquer execução/transmissão e/ou radiodifusão por rádio e portal da internet de obras musicais, lítero-musicais e fonogramas pela Rádio Difusora de Mossoró SA, enquanto não providenciar a prévia e expressa autorização do Escritório Central de Distribuição e Arrecadação (ECAD).

Em caso de descumprimento da decisão judicial, o magistrado fixou multa unitária no valor de R$ 50 mil, sem prejuízo do crime de desobediência e da adoção de medidas outras destinadas à obtenção do resultado prático equivalente.

O caso

O ECAD moveu Ação Ordinária com pedido de tutela de urgência contra a Rádio Difusora de Mossoró SA, pretendendo obter judicialmente a suspensão da transmissão por radiodifusão de material fonográfico pela empresa, enquanto não houver a sua expressa autorização, órgão competente para tal mister.

O autor alegou que a Rádio, no exercício de suas atividades habituais, vem transmitindo obras musicais, lítero-musicais e fonogramas sem a prévia e expressa autorização do ECAD. Afirmou que desde março de 2015, além de não ter a autorização, a Difusora efetua essas transmissões à míngua dos recolhimentos relativos aos direitos autorais, infringindo, desta forma, o disposto no art. 68 da lei 9.610/98.

Ilegalidade da transmissão sem autorização

Ao analisar o caso concreto, o magistrado esclareceu que a Lei nº. 9.610/1998, ao dispor sobre direitos autorais, estabelece, textualmente, no seu art. 99 e parágrafos, a legitimidade do ECAD para deduzir em juízo e fora dele a defesa dos direitos e interesses dos autores dos direitos autorais e dos titulares dos direitos conexos.

Para o juiz Flávio Barbalho, o direito do ECAD está bem descrito no art. 68, caput, e §§ 2º e 4º, ao estatuir que “sem prévia e expressa autorização do autor ou titular, não poderão ser utilizadas obras teatrais, composições musicais ou lítero-musicais e fonogramas, em representações e execuções públicas”.

Portanto, entendeu que, havendo a necessidade de prévia autorização do ECAD, mediante a necessária comprovação dos recolhimentos relativos aos direitos autorais, sua falta mancha de ilegalidade a transmissão via radiodifusão pela Rádio Difusora, devendo lhe ser imposta a sanção legalmente prevista pelo art. 105 da Lei nº. 9.610/1998.

“De outra parte, o periculum in mora ressoa evidente no desfalque patrimonial sofrido mês a mês pelos titulares dos direitos autorais de cuja representação coube ao ECAD, até que sobrevenha provimento judicial sanando dita irregularidade em sede de tutela antecipada, como ora se faz”, concluiu.

Comente aqui

Economia

Atividade econômica cresce 0,49% em novembro

O nível de atividade econômica no país continuou a registrar crescimento no mês de novembro, segundo dados divulgados hoje (15) pelo Banco Central (BC). Os números mostram que o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) dessazonalizado (ajustado para o período) apresentou alta de 0,49%. Esse foi o terceiro mês seguido de alta do indicador. Em outubro, a alta foi de 0,29% e, em setembro, de 0,27%.

Na comparação com novembro de 2016, houve crescimento de 2,82% nos dados sem ajustes, pois a comparação é feita entre períodos iguais. Em 12 meses, encerrados em novembro, o indicador teve expansão de 0,68% sem o ajuste sazonal. No ano, até novembro, houve crescimento de 0,97% também sem ajustes.

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o Banco Central a tomar decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic. O índice inclui informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos.

O indicador foi criado pelo BC para tentar antecipar, por aproximação, a evolução da atividade econômica. Mas o indicador oficial é o Produto Interno Bruto (PIB), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Comente aqui

Saúde

Servidores da Saúde fazem nova paralisação e Samu interrompe atividades

Foto: Sindsaúde/RN

Desde as primeiras horas da manhã desta segunda-feira (15), servidores da saúde Estadual começaram a se concentrar em frente ao Hospital Walfredo Gurgel (HWG) em mais um “Apagão da Saúde”, Esse é o segundo apagão de serviços realizados pelos trabalhadores da área, que dessa vez protestam contra a exclusão dos pensionistas do acordo entre Governo e servidores, que prometia o pagamento até o dia 18 deste mês.

Fonte: Tribuna do Norte

Comente aqui

Cultura

Seleção pública do Carnaval Multicultural será publicada nesta terça-feira

A Prefeitura do Natal, por intermédio da Secretaria de Cultura (Secult) publicará nesta terça-feira (16), a seleção pública do Carnaval Multicultural 2018 para atrações musicais, orquestras de frevo, escolas de samba, tribos de índios, reinado de Momo (rei, rainha e corneteiro) e coordenação.

O edital com os regulamentos e anexos necessários estarão disponíveis a partir das 8h no Diário Oficial do Município www.natal.rn.gov.br e no Blog da Funcarte para baixar www.blogdafuncarte.com.br

A seleção pública é o processo que rege todo o Carnaval Multicultural de Natal. Nela, os proponentes e artistas encontram desde as fichas de inscrição, regulamentos e documentação exigida para se submeter ao processo de seleção para se apresentar assim como os valores financeiros dos incentivos por categoria.

As inscrições a partir de amanhã somente serão aceitas com todos os documentos exigidos no ato da inscrição. Mais informações: 3232-4956

Comente aqui

Economia

RN fecha o ano com crescimento de 16,9% na criação de novos negócios

O Rio Grande do Norte voltou a registrar aumento no número de registros de novas empresas em 2017. As formalizações como Microempreendedor Individual (MEI) no estado tiveram um incremento de 16,9% ao longo do ano devido à abertura de 13.912 negócios enquadrados nessa categoria jurídica. De acordo com informações da Receita Federal, foram 2.015 empresas a mais em comparação com 2016, quando o RN teve uma retração de 15% no índice de criação de novos negócios.

O segmento do MEI reúne os empreendimentos com receita anual bruta de até R$ 60 mil no ano passado – atualmente esse teto subiu para R$ 81 mil. O setor reflete bem a conjuntura econômica do estado e serve como termômetro do empreendedorismo, já que representa quase 64% das empresas potiguares optantes do Simples Nacional, o sistema simplificado de arrecadação de tributos. Atualmente, das 160.122 empresas inscritas nesse regime fiscal no Rio Grande do Norte, 102.073 estão enquadradas como MEI.

A maior contribuição para o crescimento do índice formalizações foi da capital potiguar. Ao longo de 2017, o número de empresas enquadradas como MEI em Natal passou de 31.357 para 36.455 negócios, totalizando 5.098 novas empresas criadas no período. Já em Parnamirim 1.368 negócios foram formalizados como MEI no ano. Em Mossoró, o número de MEI passou de 7.281 para 8.231 negócios, o que representa 950 novas empresas criadas em 12 meses.

Formalização

Para ser enquadrado como MEI, o negócio precisa ter faturamento de até R$ 60 mil por ano, o proprietário não ter participação em outra empresa como sócio ou titular, possuir até um empregado contratado e desempenham uma das centenas de atividades permitidas e aprovadas pelo Comitê Gestor do Simples Nacional.

Entre os principais fatores atribuídos a esse crescimento das formalizações como MEI estão as vantagens oferecidas pela formalização. Como MEI, o profissional passa a ter direito ao auxílio maternidade, auxílio doença, registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), aposentadoria, a possibilidade de vender para pessoas jurídicas e órgãos do governo, entre outros benefícios que o não teria se estivesse informal.

Fonte: Agência Sebrae

Comente aqui

Polícia

Em tiroteio, sargento da PM é morto na Grande Natal

Um sargento da PM foi morto e outras duas pessoas baleadas durante uma festa na madrugada desta segunda-feira (15) em São Gonçalo do Amarante, cidade da Grande Natal. Segundo a assessoria de comunicação da Polícia Militar, André Dantas, de 40 anos, trabalhava na Companhia Independente de Policiamento de Guardas. Ninguém foi preso.

Ainda de acordo com a PM, o crime aconteceu por volta de 1h40, no bairro Golandim, onde acontecia a festa. Um grupo de criminosos passou atirando no meio da multidão, André Dantas foi atingido e morreu no local.

Fonte: G1/RN

Comente aqui

Internacional

Donald Trump diz na Flórida que não é racista

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, negou nesse domingo (14) que seja racista,. Ele foi questionado por jornalistas, na Flórida, sobre a polêmica causada por suas declarações, nas quais chamou de “países de merda” nações como o Haiti e os da África.

“Eu não sou racista. Sou a pessoa menos racista que você já entrevistou. Que posso dizer?”, respondeu Trump brevemente, ao ser abordado quando chegava para jantar em um clube de golfe da Flórida.

O presidente americano já havia desmentido, na sexta-feira (12), a informação do The Washington Post, segundo a qual ele teria dito, durante reunião sobre imigração, que o Haiti, El Salvador e países africanos são “países de merda”.

Um legislador democrata, que participou da reunião, confirmou ao jornal Los Angeles Times as declarações de Trump.

No entanto, o presidente norte-americano escreveu depois, em sua conta do Twitter, que a linguagem que usou na reunião do Daca (programa para os imigrantes que chegaram, na infância, aos EUA) foi dura, mas que não usou palavras para ofender.

Apesar do desmentido, Trump recebeu duras críticas dos países citados e de outros.

Fonte: Agência EFE

Comente aqui