BASTIDORES TV

Os desafios e riscos da TV Globo em 2020

A EMISSORA PERDEU ANUNCIANTES, IBOPE E AINDA PRECISA LIDAR COM PROBLEMAS NAS AFILIADAS

O ano começou com análise dos desafios da Rede Globo para este ano. De acordo com o colunista do UOL, Ricardo Feltrin, 2019 foi definitivamente um dos piores da história da TV brasileira. Não só no nível do conteúdo exibido, mas principalmente pelo encolhimento, pela queda de ibope, pelas demissões em massa, cortes de equipes e também muitos erros crassos (ou mau gosto) em programação.

A crise atingiu a Globo e suas afiliadas, é fato. A emissora também está em dificuldades financeiras, mas são de outro nível. Seu ibope tem caído nos últimos anos, as receitas publicitárias também tiveram alguma queda. A Globo está em crise, assim, como quase todas as empresas de comunicação.

A emissora está fazendo pesados cortes, entra em 2020 já com uma ameaça de protesto em, sua sede em São Paulo; perdeu estrelas para novas concorrentes, como a CNN Brasil. A situação financeira parece ainda mais grave em algumas de suas afiliadas, como as da Amazônia, da Bahia e do Rio Grande do Norte, entre outras.

No início de dezembro de 2019, a afiliada da Globo no RN, Inter TV Cabugi, demitiu 8 cinegrafistas, somados a outros cinco repórteres cinematográficos, só nesse setor foram 13 dispensados. Sem contar os que “pediram para sair”. O ex-chefe de reportagem, Filipo Cunha, entregou pedido de demissão e deixou a casa no final de dezembro. Em desabafo nas redes sociais chegou a dizer que “não era mais feliz alí” e que “a divergência entre meu propósito e da empresa já não me permitia ficar.”

No lugar dos demitidos, a emissora vem contratando vídeo-repórteres por salários bem menores que os pagos anteriormente. Esse problema (afiliadas) provavelmente vai ser um dos maiores que o Grupo Globo irá enfrentar em 2020. Porque pode ser a afiliadinha modesta, mas ainda assim é o nome da Globo que está em jogo.

Com informações: UOL



Deixe um Comentário