Educação

Orientação educacional: coaching voltado para a família ajuda na formação das crianças

MARIA FERREIRA A MARIA FERREIRA AZEVEDO, ESPECIALISTA EM PSICOPEDAGOGIA, MESTRE EM EDUCAÇÃO E MASTER COACH


Quem é pai, mãe, avó ou tutor de uma criança com certeza já se deparou, em algum momento da formação, com dúvidas sobre como agir na condução de questões educacionais ou em situações do cotidiano. Essa insegurança é cada vez mais comum, principalmente num mundo em que as mudanças acontecem a todo momento e que a rotina é cada vez mais atribulada. Um dos caminhos para enfrentar essa problemática está na orientação educacional voltada para as famílias, por meio do coaching.
Com a aplicação dos conceitos e técnicas do Workshop “Jeito de Viver Família”, o profissional Master Coach, de preferência com especialização na área educacional, está habilitado para envolver ferramentas e treinamentos que ajudam no desenvolvimento familiar, auxiliando os pais a aplicarem a inteligência emocional na formação dos seus filhos.
Para a educadora, especialista em psicopedagogia, mestre em educação e Master Coach Maria Ferreira Azevedo, o objetivo do acompanhamento profissional é ajudar a família a adquirir novos hábitos e comportamentos, proporcionando uma vivência da infância com maior tranquilidade, paciência e afeto, e melhorando a conexão familiar.

“A gente quer trazer à realidade os vínculos familiares. As crianças hoje, muitas vezes, carregam crenças que eram dos pais ou da pessoa responsável por sua educação. Mas essas crianças vão encarar um mundo que a gente não sabe como vai ser daqui há dez anos. Elas precisam estar muita sólidas emocionalmente, muito seguras. Por isso, pretendemos trabalhar isso com os pais, por meio de palestras, reflexões, para que eles reflitam sobre alguns comportamentos e isso possa se refletir também nessas crianças”, afirma a especialista, que aplica o coaching voltado para educação e convivência familiar.
Ela explica que com o acompanhamento profissional do Jeito de Viver Família, os familiares e educadores vão poder, entre outras coisas, aprender a administrar melhor o tempo que passam com as crianças. Para isso, são usadas ferramentas interativas com a família. Essa aproximação é treinada de forma lúdica e tem como resultado uma maior convivência e uma melhora significativa nas questões comportamentais e sociais da criança.
Famílias buscam construir convivência mais positiva
Maria Ferreira Azevedo reúne as credenciais para a realização dos treinamentos para famílias. É fundadora do Centro Educacional Teresa de Lisieux, que funciona há 25 anos, em Nova Parnamirim. É graduada em Educação Física pela UFRN e especialista em Psicopedagogia pela UNP. É formada em Lazer e Qualidade de Vida, pelo IFRN, e tem mestrado em Educação pela Universidade Americana, em Assunção, no Paraguai. Também é Master Coach, pela FEBRACIS, com foco na educação e nas famílias.
“Com a convivência no ambiente escolar, identificamos o quanto as famílias precisam e desejam uma orientação profissional que possa ajudá-las a ‘treinar’ uma convivência familiar mais positiva. Por isso, buscamos nos especializar, dentro do coach, com o atendimento a esse segmento”, explica Maria.


1 Comentário

Deixe um Comentário