Polícia

‘Ordem partiu de dentro de Alcaçuz’, diz delegado sobre morte de empresário em Caicó-RN

 O SUSPEITO É RAILANDER QUE CUMPRIA PENA EM ALCAÇUZ, MAS FOI TRANSFERIDO PARA A CADEIA PÚBLICA DE NOVA CRUZ.

O SUSPEITO É RAILANDER QUE CUMPRIA PENA EM ALCAÇUZ, MAS FOI TRANSFERIDO PARA A CADEIA PÚBLICA DE NOVA CRUZ.

A ordem do assalto que terminou com a morte de um empresário em Caicó, no Seridó potiguar, no dia 12 de dezembro, partiu de dentro da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, maior unidade prisional do Rio Grande do Norte, é o que afirma o delegado regional, Ricardo Brito. “As investigações da Operação Cavaleiros do Apocalipse apontaram para um suspeito”, afirmou o delegado. Esse suspeito é Petrúcio Railander, que está preso acusado de homicídios, tráfico de drogas e roubo. “Ele determinava o que e quando as coisas deveriam acontecer”, explicou o delegado.

Petrúcio cumpria pena em Alcaçuz, mas na última segunda-feira (19) foi transferido para a Cadeia Pública de Nova Cruz. “Foi uma tentativa de tentar neutralizar algumas ações”, afirmou o delegado, que completou dizendo que já existem outros para ocupar o lugar de Railander na facção.

O empresário Severiano Firmino de Araújo, conhecido como ‘Sevi’, foi morto com cinco tiros na frente de sua casa no dia 12 de dezembro. Segundo o delegado Hildebran Batista, dois homens foram presos suspeitos de participação no crime. Ele entrava em casa quando foi surpreendido pelos criminosos, que já estavam na residência. Segundo a Polícia Militar, os bandidos mantinham o filho, a esposa do empresário e uma funcionária amarrados e se preparavam para levar objetos de valor.

“A célula dessa facção que atua em Caicó realizava assaltos na cidade, mas a base é o tráfico de drogas”, explicou o delegado Ricardo. Na última quinta-feira (22), as polícias Civil e Militar deflagraram a Operação Cavaleiros do Apocalipse para combater uma organização criminosa responsável por homicídios, roubos e tráfico de drogas na cidade. Oito mandados de prisão e 12 de busca e apreensão foram cumpridos na cidade e outros 13 mandados expedidos pela Justiça foram cumpridos contra pessoas que já estão atrás das grades.

Petrúcio Railander recebeu quatro novos mandados de prisão por fazer parte de organização criminosa, homicídio, tráfico de drogas e corrupção de menores. “A facção é comandada de dentro dos presídios. Os ‘chefões’ ficam seguros atrás das grades”, destacou o delegado.

G1 RN


Deixe um Comentário