Política

Oposição vence eleição e assume por dois anos a presidência da Câmara de Serra de São Bento

O VEREADOR JOSÉ SÉRGIO DO CARMO, DO MDB, É O NOVO PRESIDENTE ELEITO PARA CÂMARA MUNICIPAL DE SERRA DE SÃO BENTO

O vereador José Sérgio do Carmo, do MDB, é o novo presidente eleito para Câmara Municipal de Serra de São Bento. Ele venceu a eleição com o grupo da oposição com cinco votos a quatro, nesta segunda-feira (17). Depois de tanta polêmica com as irregularidades denunciadas pelo Ministério Público da comarca de São José de Campestre ao atual presidente Paulo Paulino (PP), chegou ao fim a disputa pelo legislativo municipal, agora tendo na nova mesa diretora eleita para os dois anos: José Sérgio do Carmo Dias/MDB (presidente), João Batista Pontes/PSD (vice), Maria Auxiliadora, a Dora/PR (1° Secretária) e Cimar Crisanto/PDT (2° Secretária), que após a vitória fez uma carreata nas ruas da cidade para comemorar.

“Está sendo construída uma nova história em Serra de São Bento, com a caneta da verdade e da honradez. A justiça foi feita. Ficou comprovado que realmente que o que foi construído pela atual mesa diretora foi uma trama, uma falcatrua, um desrespeito. O abuso de poder foi absurdo. Foram nove decisões na justiça ao nosso favor, porque estamos com a verdade”, disse a vereadora Maria Auxiliadora, do PR.

Mas a polêmica deve continuar com as investigações do Ministério Público, que abriu inquérito civil sob nº 037/2018 para apurar suposto crime de perseguição política na Câmara contra os cinco vereadores de oposição, apontando uma séria de irregularidades da atual gestão do legislativo municipal. Uma das denúncias era que a mesma advogada do legislativo era da Prefeitura de Serra de São Bento, Nielly Fernandes.

O inquérito do MP é aberto por suposto crime de improbidade administrativa por perseguição política até falsificação de documento público, contra o atual presidente da Câmara Municipal de Serra de São Bento, vereador João Paulino, denunciado por tentar afastar 4 vereadores através de um livro de atas criado em paralelo constando sessões que não existiram de fato. A Polícia Civil já iniciou a investigação da denuncia que envolve além do presidente João Paulino, a assessoria jurídica da CMSSB e até a prefeita do município, Wanessa Gomes de Morais.


Deixe um Comentário