Cultura

O que dizem essas mulheres? Reportagens, em formato de podcast, abordam produção literária histórica e atual de mulheres no RN

FOTO: DIVULGAÇÃO

Zila Mamede, Rizolete Fernandes, Nisia Floresta, Michele Ferret, Myrian Coeli e Carmen Vasconcelos. O que dizem essas mulheres?

Embora  sejam de períodos históricos distintos, o que elas têm em comum é que todas são ou foram escritoras potiguares, seja por nascimento ou por terem desenvolvido sua obra literária no Rio Grande do Norte.

E para saber o que dizem essas mulheres, as pessoas devem ouvir a série de podcasts sobre aspectos da obra e da vida delas a ser lançada no portal Nossa Ciência. Cada episódio tem cerca de 30 minutos e conta com depoimentos de jornalistas, poetas e especialistas sobre a obra de cada personagem. Além destas fontes, Rizolete Fernandes, Carmen Vasconcelos e Michelle Ferret falam elas mesmas sobre seus livros.

As personagens e as fontes

Nísia Floresta não pode faltar nunca em qualquer antologia, lista ou seleção que fale de mulheres que mudaram o mundo e que usavam a escrita como arma. Assim, as duas jornalistas justificam a entrada dessa escritora, que é a única que não é poeta.

Zila Mamede e Myrian Coeli, que foram contemporâneas, amigas e que morreram há quase 40 anos, fecham a lista das escritoras já falecidas.

Para falar sobre as autoras, as jornalistas Mônica Costa e Luana França, realizadoras do projeto, procuraram um grande número de fontes. “Se por um lado a pandemia do coronavírus nos impossibilitava de entrevistar as pessoas presencialmente, por outro lado, a ‘descoberta’ das plataformas de videochamada possibilitou entrevistas com muita gente de fora de Natal”, informou Mônica. Ela destaca as entrevistas com as pesquisadoras Constância Lima Duarte e Maria Lúcia Pallares-Burke, que moram em Belo Horizonte e na Inglaterra, respectivamente, e que falaram sobre Nísia Floresta.

Por videochamada também concederam entrevistas o imortal da Academia Norte-Riograndense de Letras, Humberto Hermenegildo, a poeta e professora da UFRN, Cellina Muniz e a professora do IFRN, Ilane Ferreira, entre outros.

Elas fizeram também duas entrevistas presenciais. Com o também imortal da ANL e professor aposentado da UFRN, jornalista Vicente Serejo e com a professora aposentada da UNP e pesquisadora, Conceição Flores.

A lista de fontes conta ainda com a poeta Marina Rabelo, que é da geração mais jovem e atuante no movimento Insurgências Poéticas, e que acabou de também lançar seu livro.


Comente aqui