Brasil

Número 2 da Secom e sócios têm R$ 55 mi bloqueados pela Justiça

A INVESTIGAÇÃO COMEÇOU NO ANO PASSADO, APÓS FISCALIZAÇÃO DA RECEITA NA BRAVOX S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO ELETRÔNICO. FOTO: ISAC NÓBREGA/PR

A Justiça Federal de SP bloqueou R$ 55,3 milhões do número 2 da Secretaria de Comunicação da Presidência, Samy Liberman, familiares e sócios.

O congelamento dos bens de Samy soma R$ 508 mil. Os alvos recorreram ao TRF3, que ainda não julgou o caso.

A decisão cautelar foi concedida em 12 de setembro de 2019 e atendeu a pedido da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), órgão do governo federal, que acusa o grupo de participar de um esquema de fraudes e crimes tributários.

A investigação começou no ano passado, após fiscalização da Receita na Bravox S/A Indústria e Comércio Eletrônico, fabricante de alto-falantes para carros. O proprietário da empresa é o pai de Samy, Jack Liberman. Segundo a procuradoria, o esquema envolvia a criação de empresas fantasmas, emissão de notas fiscais falsas e sonegação de impostos em 2014 e 2015.

“Consta dos autos que a requerida BRAVOX S/A INDUSTRIA E COMERCIO ELETRONICO teria engendrado, em conjunto com os demais requeridos, um complexo esquema fraudulento para se furtar ao recolhimento de diversos tributos (IRPJ, CSLL, PIS, COFINS, IRRF, IPI) nos anos calendários de 2014 e 2015.”


Comente aqui