Brasil

Neto do dono da São Braz e de afiliada da Globo na PB, que matou agente de trânsito, vai a juri popular

RÉU ACELEROU O PORSCHE E PASSOU POR CIMA DO AGENTE, DURANTE UMA BILTZ DA OPERAÇÃO LEI SECA. FOTO: DIVULGAÇÃO

O réu Rodolpho Carlos Gonçalves que atropelou e matou o agente de trânsito Diego Nascimento, durante uma blitz da Operação Lei seca no bairro do Bessa, em João Pessoa,  será levado a júri popular pelo homicídio qualificado, a decisão foi do juiz Marcos William, do 1 º Tribunal do Júri da Capital. O fato aconteceu em 21 de janeiro de 2017.

O advogado Sheyner Asfora, que representa Rodolpho Carlos no processo, adiantou disse em entrevista a um Portal da capital, que vai apresentar recurso por entender que o episódio não poderia ser caracterizado como homicídio doloso (com a intenção de matar), mas sim culposo (quando uma pessoa mata outra sem a intenção, quando a culpa é inconsciente).

Asfora alegará ainda que houve um excesso de linguagem por parte do juiz que chegou a fazer críticas à defesa de Rodolpho pela interposição de recursos

“Nesta etapa do processo, entendemos que o juiz deveria se ater às provas dos autos e ainda apontaremos que ele não analisou bem as nulidades que apontamos no processo”.

Somente depois da análise dos recursos é que o juiz deverá marcar o júri popular.

Caso fique caracterizado o homicídio culposo, a decisão não será do júri, mas caberá a um único juiz emitir a sentença do acusado.

Paraíba Polêmica


1 Comentário

  • O silêncio da mídia paraibana é ensurdecedor… Ainda pouco, passou uns casos antigos de morte no trânsito no jornal da tv correio, mas esse que deveria ser um dos mais polêmicos fica totalmente encoberto, mas não esquecido.😐

Comente aqui