Política

Na condição de investigado, secretário Cipriano Maia não confirma se vai falar em depoimento à CPI no próximo dia 2

FOTO: ELISA ELSIE

Convocado para depor na CPI da Covid na Assembleia Legislativa na condição de investigado, o secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia, não confirma se vai colaborar com as investigações e responder às perguntas dos deputados estaduais.

Perguntado pelo PORTAL DA 98 FM nesta terça-feira (23) se vai usar do direito de ficar em silêncio, já que é investigado, o secretário de Saúde afirmou, via assessoria de imprensa, que não vai tecer comentários.

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) não confirmou, também, se o titular da pasta vai ingressar com algum pedido de habeas corpus na Justiça – o que nem seria necessário, mas vem sendo usado por outros depoentes para garantir o direito de não produzir provas contra si mesmo em perguntas que possam incriminá-los.

O depoimento de Cipriano Maia está marcado para o dia 2 de dezembro e será um dos últimos da comissão. É um dos momentos mais aguardados da CPI.

A gestão do secretário de Saúde está no foco das investigações da CPI. Ao todo, 12 contratos firmados pela pasta de Cipriano Maia durante a pandemia da Covid-19 estão sendo apurados pelos deputados.

O presidente da comissão, deputado Kelps Lima (Solidariedade), disse que já reuniu provas de que houve irregularidade no mais polêmico contrato: o da aquisição de respiradores através do Consórcio Nordeste. O Rio Grande do Norte foi lesado em R$ 5 milhões.

Portal 98 FM



Comente aqui