Brasil

Mourão lamenta morte, mas diz que “no Brasil não existe racismo”

FOTO: DIVULGAÇÃO/EBC

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, lamentou nesta sexta-feira (20/11) a morte de João Alberto Silveira Freitas. O homem negro morreu após ser espancado por dois homens em um supermercado da rede Carrefour, em Porto Alegre. Apesar da solidariedade, Mourão afirmou que no Brasil não existe racismo.

“Lamentável, né? Lamentável isso aí. Isso é lamentável. A princípio, é segurança totalmente despreparada para a atividade que ele tem que fazer. Para mim, no Brasil não existe racismo. Isso é uma coisa que querem importar aqui para o Brasil. Isso não existe aqui”, declarou.

Um dos jornalistas repetiu a pergunta sobre a existência de racismo no país. O general disparou:”Não, eu digo para você com toda a tranquilidade: não tem racismo aqui”.

“Eu digo para vocês o seguinte, porque eu morei nos Estados Unidos: racismo tem lá. Eu morei dois anos nos Estados Unidos, e, na escola em que eu morei lá, o ‘pessoal de cor’ andava separado, [o] que eu nunca tinha visto isso aqui no Brasil. Saí do Brasil, fui morar lá, era adolescente e fiquei impressionado com isso aí. Isso no final da década 60”, completou.

“Mais ainda, [nos EUA] o pessoal de cor sentava atrás do ônibus, não sentava na frente do ônibus. Isso é racismo, aqui não existe isso. Aqui o você pode pegar e dizer é o seguinte: existe desigualdade. Isso é uma coisa que existe no nosso país. Temos brutal desigualdade aqui fruto de uma série de problemas e grande parte das pessoas de nível mais pobre, que tem menos acesso aos bens, às necessidades da sociedade modernas são ‘gente de cor’ apesar de sermos gente totalmente misturada”, concluiu Mourão.

Correio Braziliense


Comente aqui