Geral

Mortalidade infantil é o foco no segundo dia de ação da SMS

A mortalidade infantil, com foco na vigilância e intervenções baseadas em evidências visando a redução da morte neonatal, foi o foco da palestra proferida pelo professor Paulo Frias, graduado em medicina, com mestrado em pediatria e doutorado em saúde da criança, no segundo dia da semana do cuidado às crianças, adolescentes e famílias em situação de violência no município de Natal.

Segundo o professor, no estudo de um caso, seja de óbito ou uma questão de violência, é possível trazer um processo de aprendizagem totalmente contextualizada sobre o assunto no âmbito do território para pode entender a realidade local. Isto ajuda a realizar reflexões sobre o que é o sistema de saúde, qual é o modelo de atenção, como a saúde se articula com o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), entre outras.

“É pensar numa nova lógica para organizar um processo de trabalho de um problema extremamente complexo, aprendendo a enfrentar as incertezas que tenho naquele lugar. Essa problematização de cada caso gera um movimento interessante no sentido de que a realidade de cada sujeito pode ser colocada à prova nesse momento, possibilitando a criação de fluxos”, afirmou.

No horário da tarde, a ação contou com a participação da professora Maria de Lourdes Magalhães, mestre em saúde pública, que após sua apresentação realizou atividades com base em seu trabalho de mestrado cujo assunto é a Linha de Cuidado para a Atenção Integral à Saúde de Crianças, Adolescentes e suas Famílias em Situação de Violências. Além disso, foi apresentado um vídeo com duração de 8 minutos acerca dos direitos humanos e a linha de cuidado e rede de proteção.

Na sexta-feira (21), a ação executará as últimas atividades da programação, contando com leitura coletiva, apresentação de normativas, filme, exposição da experiência da USF Ponta Negra no enfrentamento à violência contra as mulheres, trabalho em grupo e o encerramento.

Os participantes do evento organizado pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Atenção Básica (DAB), receberam na entrada, uma pasta contendo um manual de orientação para gestores e profissionais de saúde, a programação completa do evento, o boletim informativo do DAB e um memorando circular contendo o fluxo de tratamento de Sífilis.


Deixe um Comentário