Luto

Morre aos 99 anos, o jornalista e escritor potiguar Ubirajara Macedo


BIRINHA FOI DIRETOR DO SINDICATO DOS JORNALISTAS DO RN E TRABALHOU NO DIÁRIO DE NATAL. FOTO: CANINDÉ SOARES

Morreu na manhã desta quinta-feira, aos 99 anos, o jornalista e escritor Raimundo Ubirajara Macedo, conhecido no meio jornalístico como ‘Birinha’. Natural de Macaíba, ele estava internado há cerca de um mês.

Birinha chegou a ser preso na época da ditadura militar, acusado de subversão, já  lutava contra o regime ditatorial e pela volta da democracia. Ele fundou a Cooperativa dos Jornalistas de Natal, foi diretor do Sindicato dos Jornalistas do RN e trabalhou no Diário de Natal.

Seu terceiro e último livro publicado, “A Saga de Joaquina – do Ateísmo ao Cristianismo” tinha traços de uma novela dramática. Birinha também foi autor das obras “E lá fora se falava em liberdade”, em que rememorou os dias como prisioneiro político;  e “A Criação do Clambom “, em que relatou  seu trabalho à frente dos Clube dos Amantes da Boa Música.

O corpo será velado a partir das 18 horas no Centro de Velório da rua São José, em Lagoa Seca. O sepultamento está marcado para sexta-feira, às 14 horas, no cemitério Morada da Paz, em Emaús.

NOTA DE PESAR DO SINDJORN

Sócio de número quatro do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte, Raimundo Ubirajara de Macedo sempre se mostrou atuante na atividade profissional que escolheu de coração, o Jornalismo, exercendo com responsabilidade e presteza.

A sua partida deixa uma lacuna, não só na família, admiradores e amigos, como também na história do Jornalismo Potiguar.

Ubirajara Macêdo não será esquecido, pois já está na mente e nos corações daqueles que o conheceram.

O SINDJORN se solidariza com a família nesse momento de lágrima, dor e saudade, na certeza de que nosso propósito de vida não termina nesse plano terreno.


Deixe um Comentário