Ministério Público

Ministério Público do RN registra aumento de 60% na quantidade de operações em 2019

ATÉ O MOMENTO, FORAM DEFLAGRADAS 37 OPERAÇÕES PELO GAECO ÓRGÃO DO MPRN RESPONSÁVEL PELAS OPERAÇÕES

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) registrou um aumento de 60,86% no número de operações em 2019 em comparação com o ano passado. Até o momento, foram deflagradas 37 operações pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão do MPRN responsável pelas operações. Até esta quarta-feira, 18, 67 pessoas foram presas e 244 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em ações do MPRN.

“Mais uma vez, concluímos um ano apresentando um dado muito positivo para a sociedade nessa seara de combate à corrupção e à criminalidade organizada. Merece destacado registro um incremento de 60,86% nas operações realizadas pela instituição através do Gaeco. Isso mostra que o MPRN e seus integrantes continuam imbuídos da sua missão, que é de servir o povo potiguar, fiscalizar o cumprimento das leis e combater o crime em geral”, falou o procurador geral de Justiça, Eudo Rodrigues Leite.

O coordenador do Gaeco, promotor de Justiça Fausto França, ressaltou o fortalecimento do órgão como sendo o principal fator para o crescimento. “O incremento do número de operações se deu por vários motivos, como a regionalização do órgão, com a criação dos Gaecos do Oeste e do Seridó, também pela consolidação das rotinas, metodologias e fluxos de trabalho das unidades especializadas baseadas em Natal. Além disso, os destinatários imediatos dos serviços do Gaeco, que são os promotores naturais, em demonstração de confiança da efetividade do trabalho, demandam mais e aderem ao trabalho, dividindo tarefas, indo junto para trincheira, de tal sorte que houve uma atuação mais firme em questões que são importantes dentro da realidade de cada órgão de execução e que os colegas não têm outra alternativa para resolução efetiva se não a investigação direta, que é cada vez mais demandada pela própria sociedade”, disse.

Prova disso é que, até o dia 30 de novembro passado, o Gaeco havia produzido um total de 2.384 relatórios, dos mais diversos tipos, de missões de campo, de análise e de extração, este último tipo realizado pelo Laboratório de Computação Forense. Fausto França também destacou a realização de seminários, palestras e cursos de aprimoramento e reciclagem voltados para promotores de Justiça e servidores do MPRN e ainda para integrantes de órgãos parceiros do Gaeco, como as polícias federais e estaduais.

O coordenador do Gaeco central, Fausto França, e os coordenadores do Gaeco Oeste e Seridó, Fábio Melo e Vinicius Lins, respectivamente, reforçam também o Disque de Denúncia 127 do MPRN. O número foi criado com a proposta de oferecer à população do Rio Grande do Norte um canal direto para denúncias de crimes em geral, bastando o cidadão ligar gratuitamente para o número.

Além do telefone, as denúncias também podem ser encaminhadas por Whatsapp para o número (84) 98863-4585 ou e-mail para [email protected]. Os cidadãos podem encaminhar informações em geral que possam levar à prisão de criminosos, denunciar atos de corrupção e crimes de qualquer natureza. No Whatsapp, são aceitos textos, fotos, áudios e vídeos que possam comprovar as informações oferecidas.



Comente aqui