Geral

Ministério Público aciona justiça contra o fechamento de agências do Banco do Brasil em Natal e Parnamirim

A INTENÇÃO É QUE A INSTITUIÇÃO BANCÁRIA ADOTE AS DUAS MEDIDAS ATÉ QUE DEMONSTRE QUE OS USUÁRIOS DO SERVIÇO, EM TESE, NÃO SERÃO PREJUDICADOS

A INTENÇÃO É QUE A INSTITUIÇÃO BANCÁRIA ADOTE AS DUAS MEDIDAS ATÉ QUE DEMONSTRE QUE OS USUÁRIOS DO SERVIÇO, EM TESE, NÃO SERÃO PREJUDICADOS

O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte (MPRN), por intermédio das Promotorias de Justiça do Consumidor da Comarca de Natal, propôs Ação Civil Pública (ACP) em desfavor do Banco do Brasil S/A (BB). O MPRN pede que a Justiça determine ao banco manter funcionamento as agências da Avenida Ayrton Senna, da Base Naval, do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), do Shopping Midway Mall e do Norte Shopping, em Natal, assim como a da Base Aérea, localizada em Parnamirim.
Na ACP, o MPRN requer também que o banco se abstenha de reduzir a postos de atendimento as agências dos Municípios de Natal (na Sede do Tribunal Regional do Trabalho – 21ª Região), Mossoró (na base da Petrobrás), Afonso Bezerra, Florânia, Governador Dixt-Sept Rosado, Martins e Pedro Avelino.
A intenção é que a instituição bancária adote as duas medidas até que demonstre que os usuários do serviço, em tese, não serão prejudicados (diante do fechamento das agências e da tranformação de outras em postos de atendimento) e que terão um atendimento adequado, eficiente e de qualidade.
O Ministério Público ainda solicita à Justiça a determinação ao BB para apresentar um relatório sobre a motivação, os impactos econômicos e a adequação das mudanças ao plano de negócios e à estratégia operacional da instituição (conforme Resolução nº 4.072, do Banco Central);  para apontar quais os serviços prestados pelas agências bancárias que deixariam de ser prestados nos pontos de atendimento e quais continuarão sendo oferecidos; para informar quais providências estão sendo ou foram tomadas para não gerar impacto negativo aos consumidores e para indicar o  quantitativo de funcionários, atendimentos realizados em 2016 e clientes das agências que serão reestruturadas no Estado do Rio Grande do Norte.

Deixe um Comentário