Geral

Ministério da Cultura demite mais de 70 funcionários

FACHADA DA CINEMATECA BRASILEIRA; PELO MENOS CINCO PESSOAS DA CÚPULA DA INSTITUIÇÃO FORAM DEMITIDAS, ENTRE ELAS A DIRETORA OLGA FUTEMMA – EVERTON ZANELLA ALVARENGA/WIKIPEDIA

Cúpula da Cinemateca Brasileira, incluindo a diretora, está entre os exonerados

 Mais de 70 servidores do Ministério da Cultura (MinC) foram exonerados nesta terça-feira. A lista dos funcionários foi publicada no Diário Oficial e inclui nomes de secretarias ligadas à pasta, de bibliotecas e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Pelo menos cinco pessoas da cúpula da Cinemateca Brasileira, incluindo a atual diretora Olga Futemma, também foram demitidas.

Procurada, a assessoria do MinC ainda não se manifestou.

Entre as secretarias atingidas estão a de Economia Criativa, da Cidadania e da Diversidade Cultural, de Articulação Institucional, de Políticas Culturais, de Fomento e Incentivo à Cultura, além da Secretaria do Audiovisual (à qual pertence a Cinemateca). Funcionários do próprio gabinete do ministro da Cultura, Marcelo Calero, também foram afetados.

A Diretoria do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB), vinculada à Secretaria Executiva do MinC, também perdeu diversos funcionários. Entre eles, estão Lucilia Helena Craveiro Soares, antiga coordenadora geral de Literatura e Economia do Livro, e José Roberto Silva, que deixou a coordenação geral de Leitura. A DLLLB está sem diretor desde que Volnei Canonica deixou o cargo, no fim de maio, para assumir o posto de secretário-executivo do MinC.

No caso da Cinemateca Brasileira, a instituição atravessa uma crise desde 2013, durante a gestão de Marta Suplicy no MinC. Naquele ano, os repasses à Sociedade Amigos da Cinemateca (SAC), entidade sem fins lucrativos responsável pela contratação da maioria dos funcionários, foram congelados após uma auditoria da Controladoria-Geral da União, que identificou irregularidades na prestação de contas entre a pasta e a entidade. Em 2014, houve demissões e mudanças na diretoria. O ministério, então, recorreu ao modelo da Organização Social, entidade privada atualmente responsável por fazer as contratações.

A diretora da Cinemateca, Olga Futemma, está reunida com funcionários e informou que não iria receber a imprensa, por enquanto. O local está aberto normalmente para visitação, apesar de não ter programação na sala de cinema.

O Globo


Deixe um Comentário