Natal

Medalha Nísia Floresta é entregue a mulheres de destaque no município

Foto: Alex Régis

“Essa medalha é o reconhecimento às mulheres que, por meio da atuação em suas profissões, contribuíram para a causa feminina no município de Natal”, assinalou o prefeito Carlos Eduardo na entrega da Medalha de Honra ao Mérito Nísia Floresta na manhã desta quarta-feira (7), no salão nobre do Palácio Felipe Camarão. A condecoração anual ocorre desde 1990 e é outorgada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM).

Foram condecoradas as mulheres Ana Alexandrina Gadelha Moura (Delegada da Polícia Civil), Liane Ramos de Souza (líder comunitária), Rissandra de Souza Bezerra (assistente social) e Selma Estevam da Silva. “O critério de escolha da Medalha Nísia Floresta não foi por apadrinhamento. Pelo contrário. Levou em conta o trabalho diligente dessas mulheres em prol de outras mulheres. Na condição de gestor, eu gosto de trabalhar com as mulheres e valorizá-las”, enfatizou o prefeito.

Carlos Eduardo aludiu à figura de Nísia Floresta destacando a atuação da pioneira do feminismo no Brasil no campo literário e social, como o trabalho de denunciar o trabalho escravo e a discriminação sofrida por negros e mulheres. “Nísia Floresta ultrapassou os limites do Brasil com sua atuação e pioneirismo”, observou.

O mesmo raciocínio teve a secretária municipal de Políticas para as Mulheres, Andréa Ramalho. Para a primeira-dama do município, a Medalha Nísia Floresta é um reconhecimento da Prefeitura de Natal e do CMDM às mulheres que se destacaram em seu trabalho social contra a discriminação e na igualdade de gênero: “Sabemos que muitas foram as conquistas das mulheres, mas queremos avançar mais. É preciso que os homens não nos matem”.

Na ocasião, ela destacou a criação do Plano Municipal de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, publicado hoje no Diário Oficial do Município, o lançamento ontem (6) da campanha “Não dê passagem ao assédio. Mulher não se cale” e a reestruturação da Casa Abrigo Clara Camarão em 2018. “Ano passado foram atendidas 856 mulheres na Semul. Isto não é pouco. Precisamos dar um basta na violência contra a mulher”, ou a gestora.

Antes da solenidade propriamente dita, a Companhia de Dança do Teatro Alberto Maranhão apresentou trechos do espetáculo “Gonzagando”, coreografado por Wanie Rose. Em seguida, o músico Carlos Zens se apresentou com o seu violão.

Marcaram presença na solenidade, a presidenta do CMDM, Ildete Mendes, secretários municipais, vereadoras, conselheiras do CMDM, os padres Aldo Pimentel e Thiago Thiesen, além de servidores municipais.


Deixe um Comentário