Cidades

Martha Wanderley Salem: uma mulher além do tempo

FOTO: DIVULGAÇÃO

Por Hermann Hackradt

Conceituada professora da língua alemã e artista plástica é lembrada aqui por um de seus ex-alunos. que ressalta sua contribuição à educação no RN. Segue o depoimento:

Conheci a Professora Martha Wanderley Salem com 17 anos, através da minha tia Hertha.

Era ela quem mantinha vivo o elo de existência familiar entre nós e os parentes da Alemanha, o que acontecia pelas inúmeras cartas que minha tia recebia e enviava para Hamburgo, onde ainda vivem os descendentes dos irmãos do meu avô, e que ela as traduzia.

Dona Martha, como eu a chamava, viria a ser a minha professora de alemão quando já estava em planos um tempo fora, e uma ida para Alemanha. E me lembro com clareza de todos os meses em que frequentei a casa dela como aluno. Era puro afeto! Acho que a insistência sobre a língua não foi o maior motivo da minha permanência.

Eu gostava mesmo era de ir pra casa dela escutar as histórias de vida, muito mais do que estudar a gramática. Ela sabia lidar com o ensino, e fazia me sentir próximo e à vontade, sem qualquer barreira de gerações.

Dava risadas quando eu dizia que não iria aprender nada, porque jamais saberia contar invertendo os números, ou escrevendo as inúmeras junções de palavras. Eu queria mesmo era escutar as narrativas dela em alemão me contando como tinha aprendido aquilo tudo sem ter vivido naquele país.

Dos estudos rígidos com freiras alemãs, do formalismo que exigiam dela sobre a gramática do alemão clássico. Sim, ela falava o alemão mais clássico e gramaticalmente perfeito. E tinha uma dedicação e prazer em passar aquele conhecimento. Como meus parentes alemães não falavam inglês, ela dizia que eu tinha que fazer bonito por lá, e que tinha que saber detalhes da vida cotidiana. Que precisava saber dizer que tinha sede, fome ou estava com frio, para não passar aperto. Eu ria com os detalhes, mas ela tinha toda razão, porque tudo foi extremamente essencial.

Nossas tardes de aula eram só diversão, e ela era uma mulher fina e educada até no jeito de sorrir. Tinha por mim um grande acolhimento, e eu guardo dela grandes recordações, além de presentes marcantes. Era uma grande pintora, e me enviava pelos correios os cartões em aquarela, com mensagens em alemão, e que estão nas paredes da minha casa. Fazem parte de momentos marcantes na minha formação, que permanecem vivos nas melhores lembranças porque Martha Wanderley Salem foi uma mulher admirável, que em verdade estava além do seu tempo!

NAVEGOS


Comente aqui