Sem categoria

Liquida Natal 2020 começa nesta sexta com 2 mil lojas participantes

FOTO: ILUSTRAÇÃO

O lançamento da 19ª edição da Liquida Natal 2020, realizada anualmente pela Câmara de Dirigentes Lojistas da capital, aconteceu nesta sexta-feira (25). A campanha segue até o dia 4 de outubro. Como ocorre todos os anos, os consumidores poderão trocar suas notas de compra – em lojas físicas ou onlines – por cupons que concorrerão a prêmios.

“O comércio vem passando por mudanças e nós precisamos acompanhar, nos adaptar, oferecer o que os nossos consumidores buscam e a Liquida está inserida nesse contexto. Hoje o consumidor compra on-line e retira na loja, fica menos tempo dentro das lojas físicas, acessa vitrines virtuais, precisávamos oferecer isso na nossa Liquida e assim será”, afirmou José Lucena, presidente da CDL Natal.

Realizada por videoconferência, a abertura oficial contou com a participação da governadora Fátima Bezerra. A ação tem o apoio do governo do estado, que cedeu o aplicativo “Nota Potiguar” para a troca de cupons, visando evitar aglomerações.

“Mais do que nunca precisamos aquecer a economia e retomar a atividade econômica no estado. Passamos por uma difícil desaceleração do consumo devido à pandemia”, disse a governadora, lembrando do compromisso dos dirigentes lojistas com o governo em relação às medidas de biossegurança indicadas nos protocolos contra o coronavírus.

O Liquida Natal 2020 acontecerá do dia 25 de setembro até o dia 04 de outubro, oferecendo descontos especiais e o sorteio de prêmios para os consumidores e vendedores. A cada R$ 40 reais em compras, o consumidor ganha um cupom para concorrer. A troca dos cupons será completamente virtual pelo site liquidanatal2020.com.br. A notas fiscais serão computadas pelo aplicativo do governo “Nota Potiguar”. Os consumidores devem baixar o aplicativo e se inscrever para concorrer às premiações.

Participam da campanha duas mil empresas de toda a região metropolitana de Natal, o que ajuda na manutenção do emprego e renda do segmento, movimentando também a economia.


Comente aqui