Turismo

Juiz suspende leilão do Hotel Tambaú após denúncia de irregularidades e intima leiloeiro

O TAMBAÚ HOTEL FOI CONSTRUÍDO NAS AREIAS DA PRAIA DE TAMBAÚ, ZONA LESTE, LITORAL DE JOÃO PESSOA, NA DÉCADA DE 1970. FOTO: ILUSTRAÇÃO

Nessa segunda-feira (8), após denúncia do empresário paraibano Rui Galdino, que também participou do leilão do Hotel Tambaú, no último dia (4), o Juiz Dr. Paulo Assed Estefan, da 4° vara empresarial do Rio de Janeiro, decidiu suspender temporariamente os efeitos do leilão, até que se apurem os fatos. As informações são do site Ale Lontra, criado pela marketóloga e jornalista especializada em Turismo (DRT 3913/PB), Alessandra Lontra.

Rui Galdino recorreu à justiça e solicitou que o leilão seja suspenso com a máxima urgência, pois segundo ele alega, houve irregularidades na realização do leilão, onde ele teria sido impedido de dar lance vencedor.

Rui Galdino havia adquirido o hotel em um leilão anterior, realizado no dia (29) de outubro de 2020, por R$ 40 milhões, mas a transação foi anulada após uma série de petições, agravo de instrumento e pedidos de reconsideração. Ficou decidido que ele poderia participar de novo leilão para arrematar o imóvel.

No documento que pede a suspensão do leilão, os advogados do empresário narram que ele havia dado o lance de R$ 40,4 milhões, até então o maior, quando surgiu na tela um lance de R$ 40,6 milhões, realizado pelo Grupo potiguar A. Gaspar, mas desapareceu logo em seguida. Ele então telefonou para o leiloeiro, que teria respondido que o lance nunca existiu.

Ainda assim, Rui Galdino decidiu dar um lance de R$ 41 milhões, o que resolveria qualquer dúvida, mas alega que, segundos antes do prazo final do leilão, o sistema não permitiu o envio da proposta.

A defesa do empresário anexou prints ao processo que mostram que, quando o leilão foi encerrado, a proposta de R$ 40,4 milhões dada por Rui Galdino era a última que aparecia no sistema. O lance vencedor, de R$ 40,6 milhões, aparece como tendo sido dado às 14h04, o que seria fora do prazo, já que o leilão se encerrava às 14h.

FOTO: REPRODUÇÃO

Por estes motivos, a defesa do empresário pede que seja declarada a nulidade do lance formulado após o encerramento do horário do leilão, declarando assim, Rui Galdino o arrematante do hotel, tendo  em  vista,  que até o horário final do leilão o seu lance era o maior.

A defesa pede ainda que, caso  seja  aceito  o lance  posterior  ao  horário  de  encerramento  do  leilão, que seja aceito o lance de R$ 45 milhões ofertado por Rui Galdino, que já havia expressado que poderia oferecer até esse valor pelo empreendimento.

Hotel Tambaú

O Tambaú Hotel foi construído nas areias da praia de Tambaú, zona leste, litoral de João Pessoa, na década de 1970. Seu formato arredondado chama a atenção de quem passa e se tornou um dos símbolos e cartões postais cidade. São 18.009,05 metros quadrados de área construída, ao todo 173 apartamentos, quase todos com uma vista: ou para o mar ou para os jardins internos, lojas internas, anfiteatro, piscinas, quadras esportivas, salão para festas e eventos, salas para reuniões, boate, bar à beira mar, restaurante e estacionamento.. Seu projeto arquitetônico é assinado por Sérgio Bernardes.

Site Ale Lontra


Comente aqui