Brasil

Jornalista Leda Nagle reproduz fake news de que Lula mataria Bolsonaro

CASO OCORREU EM TRANSMISSÃO NA INTERNET. PLANO TERIA SIDO DENUNCIADO POR PERFIL FALSO EM NOME DO DIRETOR DA POLÍCIA FEDERAL, PAULO MAIURINO. FOTO: ISAC NOBREGA

A jornalista Leda Nagle, de 70 anos, centralizou uma polêmica envolvendo uma fake news sobre um suposto plano do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em parceria com o Supremo Tribunal Federeal (STF) para matar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A confusão começou no sábado (17/4), em uma transmissão ao vivo pela internet para um grupo privado, na qual a jornalista leu uma mensagem atribuída ao diretor-geral da Polícia Federal, delegado Paulo Maiurino, que indicava a existência do “plano”. Leda é declaradamente apoiadora de Bolsonaro.

A jornalista se baseou num perfil que não pertence ao delegado, ou seja, uma conta falsa. A própria Polícia Federal já denunciou o perfil.

“Acreditem ou não, mas o STF quer acabar com o presidente. Porém, eles não irão conseguir por um motivo bem forte, mais da metade das cadeiras dos urubus de capa preta receberam propina e antes que caia meu perfil novamente vou dizer para vocês, a ideia de matar Bolsonaro”, leu Leda Nagle na transmissão.

Metrópoles


Comente aqui