Cidades

Jornada de Ginecologia e Obstetrícia do RN aborda saúde da mulher em cenário de pandemia

FOTO: DIVULGAÇÃO/MEDCENTER

A Associação de Ginecologia e Obstetrícia do RN (Sogorn) está com inscrições abertas para a 33ª Jornada de Ginecologia e Obstetrícia do Rio Grande do Norte, que acontecerá nos dias 25 e 26  de novembro, em formato online. O evento abordará a atualização de estudos e tratamentos relativos à epidemia, que atingem diretamente as mulheres.

O impacto da covid-19 sobre a gravidez, mortalidade materna e seus desafios futuros, os novos estudos sobre o tratamento de miomas, possibilidades atuais de contracepção, prevenção da prematuridade e estratégias para redução da mortalidade materna por hemorragia no Brasil são alguns dos temas de destaque no evento.

Entre os nomes de referência nacional que participam da Jornada estão os de Agnaldo Lopes da Silva Filho – presidente da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo); César Eduardo Fernandes – presidente da Associação Médica Brasileira AMB e  diretor científico da Febrasgo e Fernanda Spadotto Baptista – médica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

“Neste contexto de pandemia, constatamos ainda mais a importância da Ciência e da atualização do conhecimento na Medicina. Os profissionais da saúde que se dedicam ao cuidado com a saúde da mulher precisam estar preparados para melhor atender e dar assistência às pacientes com a qualidade que elas precisam e merecem”, destaca Robinson Medeiros, presidente da Sogorn.

O evento é voltado para profissionais da área de saúde, especialmente médicos ginecologistas e obstetras. A participação também é aberta aos estudantes de Medicina, residentes, além dos demais profissionais da atenção primária, como do Programa Saúde da Família (PSF).

Informações e inscrições no site do evento: https://33jornada.sogorn.com.br/

Alguns dos temas da programação:

  • Amenorreia secundária;
  • Infanto-Puberal;
  • Falência ovariana prematura;
  • Atenção ao climatério;
  • Rastreamento do câncer de colo uterino;
  • Tratamento das lesões atípicas do colo;
  • Herpes/candidíase;
  • Tratamento de miomas x embolização;
  • Acretismo placentário;
  • Prematuridade;
  • Covid e gravidez;
  • Eclâmpsia, fisiopatologia;
  • Infecção urinária;
  • Amniorrexe prematura;
  • Projeto de redução da mortalidade materna da SESAP/RN.


Comente aqui