Esporte

Jogadores se recusam a atuar em apoio aos protestos e amistoso do Chile é cancelado

CHARLES ARÁNGUIZ LIDEROU O MOVIMENTO – FOTO: DIVULGAÇÃO INTERNACIONAL

A Associação Nacional de Futebol Profissional do Chile (ANFP) anunciou oficialmente, na tarde desta quarta-feira, 13, que o amistoso entre Chile e Peru, marcado para o dia 19 de novembro, em Lima, não vai acontecer.

A decisão é resultado de um pedido dos jogadores chilenos, que decidiram tomar uma postura em conjunto, como forma de apoiar as manifestações sociais que acontecem no país.

O principal líder da iniciativa foi o meia Charles Aránguiz, jogador do Bayer Leverkusen, que ao chegar a Santiago, na terça-feira, 12, afirmou que “este jogo não deveria acontecer, por causa de tudo isso que está acontecendo, as pessoas querem mudanças importantes para o país, e não um jogo de futebol”.

Reunião

Na manhã desta quarta, o elenco chileno se reuniu a portar fechadas no Complexo Juan Pinto Durán (local de concentração da seleção). Segundo meios locais, também participaram da reunião atletas que não foram convocados, mas que se destacam por suas posições políticas – como o atacante Esteban Paredes, do Colo-Colo, e o lateral Jean Beausejour, do clube Universidad de Chile. Ambos anunciaram que não atenderiam mais à seleção após a Copa América.

Além deste, o Chile tinha outro amistoso marcado para a data Fifa, mas que já havia sido cancelado em outubro – seria uma partida contra a Bolívia, que aconteceria em Santiago, e estava marcada para o dia 15 de novembro.

Fórum


1 Comentário

Deixe um Comentário